Roberto Stuckert Filho/Presidência da RepúblicaA ex-presidente Dilma Rousseff e o ditador cubano Raúl Castro durante inauguração do Porto de Mariel, em 2014

O fim de uma ilusão

Os cubanos sonharam alto com o dinheiro brasileiro destinado à ilha na era PT, mas a esperança virou pó. Era mais ideologia do que pragmatismo
15.02.19

Um enorme guindaste carregando um contêiner encheu as telas das televisões de milhões de cubanos em janeiro de 2014, durante a inauguração da primeira parte da Zona Especial de Desenvolvimento de Mariel, a oeste de Havana. Na foto oficial, a presidente brasileira Dilma Rousseff sorriu ao lado de Raúl Castro. Cinco anos depois, o porto não tirou a ilha da crise econômica e a ex-presidente brasileira é um cadáver político.

Mariel, a zona costeira por onde, em 1980, dezenas de milhares de cubanos, cansados do modelo comunista, partiram para a Flórida, se tornou o elefante branco do castrismo na última década. Todas as esperanças do país foram colocadas naquela faixa do litoral onde o apoio do Partido dos Trabalhadores (PT) ajudou a financiar a última obra faraônica de uma revolução decadente.

A construção de um “empório comercial” chegou pelas mãos da Odebrecht, o conglomerado brasileiro que, logo após essa inauguração, estaria no centro de um enorme escândalo que respingou em vários governos da América Latina, em numerosos partidos políticos e em centenas de autoridades.

No entanto, o maior obstáculo para o desenvolvimento de Mariel não foi a origem obscura de suas finanças ou a saída do Palácio do Planalto de seus principais benfeitores, mas o fato de ter sido concebido para brincar com o capitalismo em um país excessivamente estatizado e governado por um grupo de octogenários que desconfia do mercado.

Quando Rousseff e Castro cortaram a fita para deixar aberta a primeira parte do terminal de contêineres de Mariel, eles também estavam enviando uma mensagem. Aqueles eram os tempos em que, na foto de família dos mandatários americanos, prevaleciam os rostos dos representantes do socialismo do século XXI. Uma irmandade de camaradas que se ajudavam nos fóruns internacionais e escondiam –de maneira recíproca– seus excessos autoritários.

Assim, o porto cubano, financiado com um empréstimo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), não apenas foi parte de uma estratégia de solidariedade com a Praça da Revolução, em Havana, para aliviar sua crônica incapacidade de produzir riquezas, mas também tinha uma intenção ideológica de viabilizar um modelo que, em meio século, já tinha dado provas suficientes de seu fracasso.

Assim como o subsídio da União Soviética uma vez apoiou os delírios de Fidel Castro e, mais tarde, o patrocínio de Hugo Chávez permitiu que Fidel passasse o poder para seu irmão mais novo, Raúl, Brasília também quis apoiar seu parceiro político e manter viva a “chama” da revolução cubana. Era uma tarefa quase arqueológica, um esforço para fazer parecer que um regime incapaz de sobreviver sem recursos externos ainda estava respirando com a ajuda de seus próprios pulmões.

Em janeiro de 2014, ainda faltavam vários meses para que se anunciasse o degelo diplomático entre Cuba e os Estados Unidos. Mas, sem dúvida, todo o porto de Mariel foi projetado para acomodar navios que, fazendo escala na ilha, terminariam em portos dos Estados Unidos e vice-versa. Após cinco anos, o degelo voltou a esfriar pela incapacidade de Havana em dar passos para a abertura na velocidade das medidas de Barack Obama e pela chegada de Donald Trump à presidência.

Tampouco o PT continua no poder no Brasil e pouco resta daquele retrato de família da região onde se podiam ver rostos como os de Rafael Correa (ex-presidente do Equador), da própria Dilma Rousseff ou de Michelle Bachelet (ex-presidente chilena). Daqueles “tempos dourados”, Cuba ficou com uma dívida que mal consegue pagar ao seu ex-sócio sul-americano e um porto que está se convertendo em um parque temático do passado, que não consegue atrair navios carregados de mercadorias ou investidores dispostos a se instalar em sua zona comercial.

Mas a retirada brasileira da ilha não ficou só nisso. No final de 2018, uma disputa diplomática enfurecida entre o regime de Miguel Díaz-Canel e o presidente eleito brasileiro Jair Bolsonaro terminou com a saída prematura de milhares de profissionais de saúde cubanos do programa Mais Médicos.

Bolsonaro acusou Havana de praticar escravidão moderna com seus médicos no exterior e exigiu que eles recebessem o valor integral de seu salário, porque o governo cubano ficava com 75% dos 3.300 dólares (cerca de 11 mil reais) que o Brasil dava para cada um. Ele também exigiu que os médicos passassem por provas para revalidar seus títulos e para demonstrar seus conhecimentos. O Ministério da Saúde Pública da ilha não aceitou e bateu a porta.

Por trás das manchetes e do confronto entre as duas administrações, ficaram no esquecimento as pequenas histórias de milhares de cubanos que, agora, tentam reconstruir suas esperanças de melhorar suas vidas e as de seus familiares. Muitos deles tinham chegado ao Brasil não apenas movidos pelo sentido humanitário, inerente a todo o pessoal de saúde, mas também impulsionados por suas necessidades econômicas.

Em Cuba, os doutores são os profissionais mais bem remunerados. No entanto, o salário mensal deles não excede o equivalente a 60 dólares. Não é incomum ver um médico com sapatos destruídos, que não conseguiu tomar o café da manhã porque não tem recursos para fazê-lo ou que precisa esperar um ônibus público por duas horas antes de chegar a uma sala cirúrgica para realizar uma cirurgia cerebral complicada.

As missões oficiais no exterior sempre foram uma oportunidade para esses médicos conseguirem mais recursos financeiros, apesar da altíssima porcentagem de seus salários que fica com as autoridades. Mas, sobretudo, essas viagens constituem um momento propício para estabelecer relações humanas que permitam a eles se casar, forjar amizades ou contatos que possam significar ficar em outro país ou voltar mais tarde de forma privada, com dinheiro próprio.

Com a saída vertiginosa de Cuba do Mais Médicos, os sonhos desses médicos foram feitos em pedaços. O mesmo aconteceu com o porto de Mariel, que tinha enchido de ilusões muitos habitantes desse pequeno povoado na zona do litoral oeste de Havana. Também foram destruídos os sonhos de muitos cubanos que, por décadas, esperam que a economia da ilha se recupere algum dia para viver mais dignamente e para não ver seus filhos partirem para o exílio.

Por tudo isso, agora mesmo, dizer “Brasil” em Cuba é mencionar um sonho, o reflexo de algo que poderia ter sido e que não foi. Mas também é a evidência do fracasso de uma estratégia e da caída em desgraça de um apoio que teve mais ideologia do que pragmatismo.

A jornalista cubana Yoani Sánchez, que escreveu este texto especialmente para Crusoé, vive em Havana e dirige o site 14ymedio.
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. quase que o Brasil saiu com cara de culpado na materia. Que tipo de jornalismo voces pregam. Que porcaria, porque nao falaram dos milhoes de desgracadas aqui na nossa terra que este dinheiro teria ajudado nao fosse o delirio do governo da epoca....

  2. Fizeram por seus partidários comunistas em outros países, e deixaram o Brasil falido. Roubaram dos brasileiros, para bancar comunistas em outros países. Criminosos. Agora , reclamam de "perseguição política". Canahas. Mentirosos.

  3. Investimento petista é dinheiro jogado no lixo. Cada uma dessas benesses concedidas graças ao trabalho de brasileiros, muitos dos quais carentes, viram dívidas impagáveis pelos hermanos agraciados. INVESTIGUE-SE TODOS ELES E TOME-SE AS MEDIDAS CABÍVEIS.

  4. Na foto da Dilma com Raul Castro, pode-se observar a alegria do ditador Nícolas Maduro e do cocaleiro Evo Morales esperando por sua vez de abocanhar uma graninha (milhôes de euros) para construir qualquer coisa em seus países. Não iam pagar mesmo. Como dizemos por aqui:" a casa caiu, perdeu seus otários"

    1. É, Lula e Dilma tiraram da boca das criancinhas brasileiras que hoje dormem na rua pra destinar à África, Cuba, etc ..... não há gente mais cruel que a esquerda brasileira

  5. Excelente texto da jornalista cubana.Só nos mostra a utopia dos regimes de esquerda que estão tentando desde 1917 fazerem com que deem certo.Não funcionou e acredito que jamais funcionará a contento.

    1. Achei que cê tava falando da Yoani, hahaha. Depois que subi a tela e vi que tinha foto da Dilma. A justiça vai chegar a ela...

  6. Excelente ideia trazer Yoani como cronista do Jurassic Park. Apoio a Crusoé apesar dos medíocres . Continuem com a força da verdade.

  7. Boa matéria. Estive em Miami recentemente. Ninguém sabe quem é Lula. Cuba é só roteiro pra quem quer conhecer um museu de carros a céu aberto e comprar charutos.

  8. Apenas uma pequena frase que resumirá todo o mal que se instalou em toda a América Latina e graças a Deus está se auto consumindo; PT NUNCA MAIS.....

  9. Uma ideologia bolorenta que se apossa de milhares de sonhos, projetos de várias gerações e os joga no lixo como se nada fosse. Os propagandistas brasileiros exaltam o regime mas gostam de Paris, Nova York , Lisboa, Roma , Madri e outros países e cidades mais atraentes, desenvolvidas e charmosas.

  10. É o fracasso já consolidado de uma ditadura sem precedentes nas Américas, que o nossos governos anteriores eram muito simpáticos. Deu no que deu!!!

  11. Fantástico texto! Muito bem escrito claro, dá gosto de ler! Um retrato fiel de tudo que aconteceu nas relações de Cuba com o Brasil durante o governo do PT e o fim de tudo coma chegada de Bolsonaro.

  12. Analise perfeita e concisa de quem mora lá e fala a verdade e não dos "comunistas" latinos, sempre hóspedes de la playa de varadero

  13. Enquanto os pobres brasileiros estão precisando de ajuda , o governo do PT realizou investimento em Cuba com o nosso dinheiro público ajudou um regime ditatorial onde o povo é oprimido sem direitos políticos a não ser o que o governo permite . Os petistas podiam todos ir morra em Cuba o Brasil agradeceria

  14. Bravos, Yoani! Parabéns pela lucidez e clareza da análise política deste texto. O que me espanta é que a maioria dos cubanos ainda respaldam esta ditadura socialista/comunista que só os oprime mantendo sua população na miséria e na desesperança de dias melhores.

  15. O texto é incompleto. Faltou mencionar que esse “financiamento” petista da obra se deu às custas de dinheiro do pagador de impostos brasileiro, a juros que nenhum empresário sério tem acesso, q nunca será pago pq não possui garantias comuns em transações desta monta e que encheu os bolsos do PT e de seus bandidos. E faltou dizer q Cuba é uma ditadura socialista, por isso nada vai funcionar lá enquanto a democracia não for implantada. E Trump exigiu eleições e fim da ditadura, o q Obama não fez

  16. Lendo o texto parece que vieram para o Brasil apenas médicos cubanos. Pobres coitados que se dedicaram a medicina e vivem na extrema pobreza em Cuba, e tinham o Brasil como um sonho. Poético. Esqueceu as maracutais dos governos brasileiro e cubano para transferir recursos entre si e seus partidos. Esqueceu a presença de agentes cubanos assessorando o governo brasileiro no desenvolvimento de ações de inteligêcia no interior do pais. Pode melhorar ...

  17. Excelente artigo que esclarece por ser fidedigno. É baseado pelo entendimento de uma jornalista cubana que vive e que interage naquela ilha que poderia ter sido e não foi.

  18. O Porto de Mariel pode ser viável economicamente se conseguir ser uma base, principalmente dos países asiáticos, que transportam produtos pelo Canal de Panamá que foi aumentando em 1,5 vezes na capacidade de navegação. Estive a passeio em Cuba, a incapacidade da ilha de promover sua sustentabilidade econômica e alimentar é visível. O governo tentando fazer uma abertura controlada. Agora estão descobrindo petróleo de boa qualidade. No meu ponto de vista uma revolução capitalista se aproxima.

  19. Essa infeliz, cancerosa, além de matar, sequestrar, assaltar, levou nosso dinheiro, para um povo que vive a anos a sugar países. Jamais veremos o pagamento dessa obra, nem de outras varias. O certo seria todos os envolvidos nesse esquema milionário do BNDES, incluindo os responsáveis pelas empreiteiras, devolverem tudo,que nos roubaram. Porque o que houve foi um grande furto a nação.

  20. Impressionante mesmo é a quantidade de brasileiros esclarecidos que ainda apóiam o lulopetismo. Jamais votei no PT mas entendia os ideiais petistas de um Hélio Bicudo, para citar alguém que já se foi. Agora, depois de toneladas e bilhões de provas, fico estupefato...

  21. Assim como fez com os animais, o homem tenta a milênios “subjugar, domesticar” o próprio homem. Durante séculos com a escravidão pura e simples. Posteriormente com governos absolutistas e outras artimanhas. O comunismo é a técnica moderna mais eficaz para domesticar o homem. Com idolatria e uma ração de comida cria um efeito rebanho onde o povo fica “domesticado”, submetido, passivo, e o máximo que tenta é fugir como fazem as ovelhas fujonas dos rebanhos. Impressionante o poder do efeito rebanho

  22. O homem aprendeu a domesticar os animais. Usando a escravidão o homem tentou domesticar e submeter o próprio homem. Não deu certo. O comunismo aplica o efeito rebanho como a técnica mais bem sucedida para domesticação do homem. Em Cuba, Venezuela e Coreia o povo não reage, funciona como um rebanho, recebe uma ração e fica quieto. No máximo as pessoas tentam fugir assim como ocorre com as ovelhas fujonas de um rebanho.

  23. Mariel me lembra o o policial bandido carioca Mariel Mariscot. Afinal o Mariel de Cuba tem tudo a ver com bandidos. Vejam na foto o bandido Maduro. Mas vejam que faltou um pouco de cautela do Bolsonaro em resolver o assunto dos Mais Médicos, que até hoje não foi totalmente resolvido, embora já escolhidos os últimos médicos. Milhares daqueles médicos que ele quis ajudar pagando 100% voltaram à miséria. Se ele tivesse perguntado a eles qual seria a melhor solução talvez não tivesse dado nisso.

    1. O ditador de Cuba antecipou-se. Ficou zangadinho e não quis passar vergonha.

    2. Que comentário idiota!! Cuba escravidão os seus cidadãos e o Bolsonaro é culpado!!?? Bolsonaro fez certíssimo. Já foram preenchidas todas as vagas do Programa mais Médico com médicos brasileiros. Não a escravidão "moderna" no solo brasileiro, bem como ao financiamento da ditadura cubana ou de qualquer outro país.

    1. Explico: essa jumenta pode ter participado disso todo por pura ideologia mesmo...

    2. Também me faço a mesma pergunta. Que blindagem é essa?

  24. Parabém. Traduziu muito bem o que de fato ocorreu no falido sistema político de Cuba e seus padrinhos aqui no Brasil. Tenho do dos médicos que foram tirados daqui pelo sistema autoritário da ilha...

  25. Chamem a ex-Presidenta para se posicionar sobre isto agora que o porto de Mariel, não importa nem exporta nada e darão um belo calote no BNDES e nós pagando a conta. Foi um belo tiro vermelho na água, com atuação pesada de nossos ex-governos petistas. Apresentaram a ODB à Cuba, para entrar no mesmo esquema daqui, com propinas pagas a muitas autoridades. Só que até agora ninguém do judiciário de lá investigou alguma fraude a respeito.

  26. Matéria superficial que não traz elementos que já não sejam conhecidos, seja em relação aos desmandos do PT em ajudar seus irmãos socialistas do continente, seja em relação ao, este sim recente, episódio do programa mais médicos. Quanto a este ponto, a jornalista escolhe abordar o tema pela ótica do que supostamente perderam os médicos cubanos, ao invés de focar no que ganharam os brasileiros, que preencheram com folga as vagas quando antes se dizia não haver médicos.

    1. Concordo. Ela pegou muito leve na questão da escravidão cubana, que além de não poderem ficar com a maior parte do seus salários também não podiam trazer suas famílias o que é assombroso! Da forma como escreveu, me parece minimizar os problemas que enfrentam num regime autoritário. O governo Bolsonaro ofereceu o que me parece o que deveria ser o mais caro oara os cubanos. Sua liberdade.

  27. Essa jornalista se esqueceu de ver o lado dos medicos brasileiros. Se os cubanos tem sonhos os brasileiros tb tem. Entao antes de ficar falando dos coitadinhos cubanos, ela deveria ver que brasileiros tb tem sonhos e que eles nao foram priorizados pelo governo sujo e ladrao do pt. Chega de ficar cheirando o rabo de comunista lixo. Brasil e os brasileiros em primeiro depois os outros. Antagonista ta ficando estranho. Estao se queimando. Abram o olho.

    1. Um cidadão que cita Leonardo Boff sô tem capacidade para estar em Cuba cortando cana e dizendo amém pra ditadura...

    2. Já dizia Leonardo Boff que “todo ponto de vista é a vista de um ponto. Para entender como alguém lê, é necessário saber como são seus olhos e qual é a sua visão do mundo”. É sinal de inteligência tentar compreender a concepção dos outros, e não sinal de fraqueza.

    3. Foi bom ler o artigo. Inicialmente percebi algo estranho no artigo. Mas depois que percebi quem era o autor entendi. Realmente é isso é verdade, que os sonhos dos "médicos" cubanos que estavam no Brasil acabou. Mas outros sonhos iniciaram. Por exemplo a dos brasileiros médicos que encontraram um local para trabalhar. Outros sonhos são dos "médicos" cubanos em querer sair daquele regime ditatorial e não aceitar as condições sub humanas de sobrevivência. O Brasil ainda é dos Brasileiros.

    4. Quanta incessibilidade. O texto não desmerece sonhos de ninguém.

    5. Prezada, que tem que escrever sobre a perspectiva brasileira, dos médicos e pacientes, somos nós. Gostei do artigo, correto, fiel à realidade dos fatos. Leia de novo, acho que você não entendeu. Parabéns à Crusoé por ter a Yoani em suas páginas virtuais.

    1. Concordo. A YS implorou para algum país invadir Cuba e libertar os cubanos que são altamente instruídos na ciência médica mas infelizmente domesticados pela opressão. O texto disse : pelo amor de Deus alguém nos liberte!!!

  28. A jornalista queria muito que o socialismo/comunismo e a turma toda descem certo...ela não me engana. Conheci parecidos em Cuba! A sua condescendência velada não me engana!

  29. E que chorem! Quem conheceu Cuba há uns 30 anos sabe que lá já foi pior, mas na época não havia uma rede de comunicação tão eficiente como hoje, por isso os paraísos podiam ser inventados. Creio que com potenciais parcerias com governos “homofóbicos” e “racistas” como o do Presidente Bolsonaro, os cubanos poderão crer que o seu país poderá deixar de ser um blefe.

  30. Infelizmente me parece que serão anos de dificuldades aos cubanos...Presos a um regime extremamente eficiente em se adaptar às dificuldades sob as custas de seu povo.

  31. Sempre fui fã e divulgadora dos textos de Yoani e confesso que me aborreceu este tom quase acusatório ao Brasil por ter peitado o programa que visava a sobretudo plantar o ideario castrista nas periferias e pequenas comunidades brasileiras usando a fragilidade dos doentes. Não gostei da falta de firmeza da jornalista em relação a Dilma e ao PT que a correram de Brasília durante sua visita. Se equivocou tambem ao creditar a Bolsonaro a falta de tato que frustrou os pobres médicos em seus sonhos.

  32. Parabéns à Crusoé por dar voz a Yoanni Sánchez. Muito boa a reportagem e excepcionalmente bem traduzida. Crusoé não para de me surpreender.

  33. Triste Cuba!!! Só resta aos cubanos abandonar esta vida de miséria e tirania. Comunismo e socialismo tem que ser extintos do mundo e os tiranos alijados do poder nem que seja pela força!

  34. É lastimável que os médicos cubanos vivam com tanta precariedade. É o socialismo. Apoio a atitude do Bolsonaro para com o mais médicos.

  35. O Brasil, assim como Cuba, também é um Estado totalitário. Assim como em cuba, grande parte do salário do brasileiro vai para o Estado. Assim como os cubanos, os brasileiros esperam um tempão por ônibus imundos. Sem falar dos milhões sem emprego, dos milhões que não tem onde morar. Assim como em Cuba, nosso Estado é incapaz de solucionar porra nenhuma. Só sabe engordar como uma porca. E o povo daqui, assim como o povo de Cuba, que se foda.

    1. Esquerdopata tem de enfiar dois dedos no orifício anal e rasgar...aceita que dói menos!

  36. Cuba é mais um exemplo de que o comunismo é um ser que vive do sangue alheio, e incapaz de gerar riquezas, o melhor que faz é socializar a miséria ! Belo texto, parabéns guerreira Yoni !

    1. uma ideologia de pentecostais que só sobrevive com o dinheiro público. Mentes diabólicas dominadas por satanás (o diabo)

  37. Desculpe, a retirada dos espiões e ativistas de esquerda foi uma disparada para não serem pegos em flagrante. Não é só o escândalo salarial, é também o ativismo que esse pessoal exerceu. Precisava apagar as marcas dos crimes diante da evidente vitória de JMB.

  38. Alto lá! O Bolsonaro não exigiu nada à época pois estava em campanha, não na presidência. A ditadura da ilhota-presídio não quis pagar pra ver.

  39. O +Médicos na verdade não se tratava de at3ndimento médico, mas de enfermeiros que aqui custam bem menos. Nos rincões até ok para os primeiros atendimentos e orientações básicas de saúde mas nos grandes centros onde a população procura um médico mostrou-se um engodo. Em resumo, financiamos a ditadura por anos. Felizmente se foram, acabou. Não dá pra brincar com saúde, fazer de conta pq sai muito mais caro.

  40. Que triste, uma ilha tão bonita, um povo tão alegre, sendo governados por esses loucos. Por que será que muitos loucos acabam no governo? Já repararam? Ou para a esquerda, ou para a direita, sempre radicais.

    1. pois é Lenicevc tem razão em parte, realmente esses anos em que o regime petralha financiou Cuba e outros regimes ditatoriais mundo afora querendo ser uma nova URSS , foi de amargar,imagine se toda essa grana tivesse sido in vestido aqui dentro em benefício do povo??

  41. Entende-se que essa cubana tenha dificuldade de falar sobre determinados assuntos por causa do controle do governo totalitário, mas ela não parece muito convicta de que o governo brasileiro do PT tenha sido comandado por ladrões, pois acusa apenas a empreiteira. Essa cubana não é confiável.

    1. Claro que não pode ser confiável. Se falar mais, se escrever a verdade toda, nunca mais escreve nada.

  42. O lamento pelo sofrimento dos médicos cubanos soa mal. Os médicos financiavam a ditadura e eram proibidos pelo regime de forjar laços. Então não há sonhos desfeitos, ao contrário o fim de um programa nefasto que foi concebido para financiar una ditadura.

  43. O povo sul americano se sujeita a todo tipo de humilhação. Cubanos, Venezuelanos e Brasileiros aceitam serem vilipendiados por governos ineficientes e corruptos passivamente.

  44. Crusoe soo uma perguntinha : aonde foram , aonde estão os dinheiros do bra$il de antes ? Quais são as Contas ? Serão repatriados ? Qual o mão-tante ? Porque não eee divulgado o quanto os melancia$ nos roubaram ( ali-as ) roubaram do Povo Brasileiro colocados nas Filas do nada para o nada ??!! Baita abraco

  45. Não foi só o povo cubano que foi iludido ... milhares de brasileiros que acreditaram nos discursos mentirosos do a direção do PT também foram iludidos......O establishment do PT (politburo ou poliPTburro) enriqueceu, empobreceu e atrasou o país em pelo menos 10 anos......

  46. Estão vendo do que escapamos?! E tem quem ainda critica o novo Governo brasileiro que mal começou, se esquecendo que levaram anos pra enxergar o que estava acontecendo.

  47. Quase libertário. Quase, porque esse artigo não chega aos compatriotas da jornalista, em Cuba. Libertário, à vista de que ainda exista cabeça independente e pensante por lá.

  48. Pobre e digno povo cubano. Toda uma geração perdida e sem esperanças de dias melhores. Foram-se os dinossauros ideólógicos - irmãos Castro - mas ficaram seus filhotes para garantir a continuidade de um regime politico anacrônico e econômicamente falido. Até quando o seu povo vai viver subjugado por uma gerontocracia insensível à modernidade do século XXI ?

  49. Cuba é a única ilha (porção de terra cercada por mar) onde a população é PROIBIDA de possuir embarcações (inclusive as de pesca). Isso dá uma pálida ideia do que passa os habitantes desse regime ditatorial medieval, tido como "paraíso" dos esquerdopatas de iPhone e pseudo intelectuais com casas em Paris.

  50. Como um desabafo, é impraticável que ainda há riscos de termos pessoas ditas esclarecidas que vivem a plena liberdade apóiam este regime insano.

  51. Parabéns Yoani! Com certeza ,você é uma luz para seu povo e para todos nós!! Que sua luz e força se multipliquem!! E que Deus, o Universo... a abençoem sempre!

  52. E nós aqui vamos pagar por tudo isso, acrescentando compromissos ao nosso já sacrificado povo. E tem gente , ainda, que admirs e segue esse "bando". E ainda faz de tudo para atrapalhar esse heróico que grupo batalha para construirmos um NOVO PAÍS.!

  53. Cuba precisa aprender com seus próprios pés. Infelizmente, o povo cubano que sofre as consequências de uma política arcaica.

  54. Que triste, o socialismo é sempre tão hábil em destruir os indivíduos, só quem viveu isto consegue transmitir a miséria espiritual gerada pela falta de liberdade e a inveja.

  55. Um bom artigo da blogueira cubana, apesar do erro em dizer que Bolsonaro era o então presidente em 2018. Creio que tenha sido uma trapaça da semelhança entre o português e o espanhol. Fica-se perguntando até quando Cuba seguirá sendo um parque temático do socialismo.

    1. Ela falou em Presidente eleito, está correto. Não havia tomado posse, mas já havia sido eleito.

  56. Sugestão para aliviar o crise Cubana ! Criar um parque temático, uma "Castrolândia", só para esquerdistas, poderiam criar Cruzeiros socialistas, que ali fariam escalas para conhecer as "maravilhas" do Comunismo/socialismo !!!

  57. Parabéns à Crusoé pela nova "aquisição". Mas é triste. Fico pensando, quando vamos compreender que o estado não tem consciência, só o indivíduo tem. E que cada um tem seu caminho individual a trilhar. Somos diferentes, nunca vai funcionar querer "igualar" a todos e sim dar oportunidade a todos, de viver e buscar sentido em sua vida.

  58. Os fins não justificam os meios. O governo brasileiro ofereceu dignidade e asilo com cidadania aos médicos cubanos. Isso porquê não se negocia com bandidos, e não se pode ser cúmplice de trabalho escravo disfarçado de missão. Espero que muito em breve os cubanos consigam se libertar de uma ditadura opressora de décadas.

  59. Lamento pelo povo Cubano, mas nunca se levantaram contra esses malditos que estão no poder, agora tratar os Brasileiros como culpados pela sua desgraça, é um pouco demais, até porque esse mesmo povo Brasileiro foi roubado e milhares estão desempregados por terem usado nosso dinheiro, para financiar esses governos corruptos de outros Países.

  60. O Brasil nao tem responsabilidade pelos sonhos de cubanos. Eles que arrumem suas vidas e exijam do seu governo corrupto e assassino melhores condições.

    1. Xará, virar as costas ao problema não garante que não sejamos atingidos por ele.

  61. Os fins não justificam os meios. O governo brasileiro ofereceu dignidade e asilo com cidadania aos médicos cubanos. Isso porquê não se negocia com bandidos, e não se pode ser cúmplice de trabalho escravo disfarçado de missão. Espero que muito em breve os cubanos consigam se libertar de uma ditadura opressora de décadas.

    1. Não errou, disse "o presidente eleito Jair Bolsonaro". Releia o texto.

    2. Ela errou ao afirmar que o “então presidente da república Jair Bolsonaro”, ele estava eleito, mas não tinha assumido. Ao declarar sua disposição em rever as cláusulas estabelecidas, Cuba temeu e meteu o pé. É uma pena que os sonhos de tantos cubanos tenham sido frustrados, entretanto milhares ou milhões de sonhos brasileiros também o foram, quando o PT transferiu bilhões para os Castro.

  62. Cuba é mesmo uma ilha isolada no Mundo... Onde mais um ditador que ninguém elege e ninguém gosta vive tranquilo, sem nenhuma ameaça à sua segurança, sem manifestações, sem pressões externas relevantes... Infelizmente a população, indefesa há décadas perante o governo absoluto e militarizado, se conformou e se apascentou...

  63. Os fins não justificam os meios, e usar a miséria da população como chantagem tanto com o nosso governo quanto com os próprios médicos cubanos é muito baixo do governo cubano. Não se negocia com bandidos. Espero que em muito breve Cuba possa ser um país melhor e mais próspero para os cubanos.

  64. Dificil algum intelectual ou jornalista reconhecer que estamos na Segunda Guerra Fria, a primeira terminou em 1989 (fim da URSS) e no America Latrina recomeçou em 1990 (Foro de São Paulo). Cuba era um tumor da primeira, que não foi cauterizado e trouxe metástases, uma delas o Soc do Sec XXI que o Sr. Marco Aurelio Garcia (alguem lembra dele?) ajudou criar. Outro que agora esta putrefato é a Venezuela. Parece que a guerra esta indo para o final. Mas teremos a 3ª SEGUE O BAILE.

  65. Pena que Yoani veja os médicos cubanos do Mais Médicos brasileiro apenas como médicos mesmo. Yoani Sánchez sabe muito mais.

  66. Cuba vista e vivida por cubanos, não tem nada a ver com a fantasia divulgada aqui, pelos esquerdóides metidos a intelectuais......

  67. Incrível é ver brasileiros idiotas que gostavam e ainda torcem para a volta dessa aberração. Queremos nosso dinheiro de volta!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO