Equipe

  • Rodrigo Rangel é capixaba, formado pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Está há 15 anos em Brasília. Nesse período, passou pelas redações de Correio Braziliense, O Globo, IstoÉ, Época e O Estado de S.Paulo. Até assumir a redação de Crusoé, assinava reportagens na Veja, onde era editor-executivo. Entre outros prêmios de jornalismo, ganhou três vezes o Esso. Gosta de contar histórias que os poderosos tentam esconder.

  • Nascido em Londrina (PR), Filipe Coutinho é repórter desde 2009, sempre em Brasília. Vencedor do Grande Prêmio Esso 2012 e do Prêmio Embratel 2013, categoria Esporte, com uma série de reportagens sobre Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF. Trabalhou no jornal Folha de S.Paulo, na revista Época e no site BuzzFeed, onde cobriu a Copa do Mundo de 2014, a Operação Lava Jato e outras pautas sobre terrorismo e corrupção. Tricolor de coração.

  • Caio Junqueira é formado em direito e jornalismo pela PUC-SP. Cobre política desde 2003, quando começou a carreira como trainee na Folha. Passou depois pelo Valor Econômico, onde trabalhou como repórter em São Paulo até ser transferido em 2010 para Brasília. Em 2013, assumiu a coordenação de política da sucursal de Brasília do jornal O Estado de S.Paulo, onde ficou até integrar a equipe de Crusoé. Acredita que a solução para o país passa, obrigatoriamente, pela política. É paulista, pai do Antonio e torce para o Corinthians.

  • Eduardo Barretto graduou-se em jornalismo na Universidade de Brasília e fez pós na London School of Journalism. Trabalhou em O Globo, onde cobriu Palácio do Planalto. Colaborou para a agência Associated Press e foi trainee no jornal O Estado de S.Paulo. Nasceu em Brasília, gosta de desvelar o poder e, no futebol, torce para o primeiro tricolor de que se tem notícia.

  • Igor Gadelha é cearense, formado em Jornalismo pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Atua como repórter desde 2011. Passou por redações em Fortaleza, São Paulo e Brasília, sempre com foco na cobertura política. Antes de integrar a equipe de Crusoé, trabalhou por quatro anos na Agência Estado e no Estadão, onde fez importantes coberturas, como a das eleições de 2014 e a do impeachment de Dilma Rousseff. Gosta de revelar os bastidores do poder.

  • Rogério Ortega, formado em jornalismo pela USP, trabalhou na Folha de S.Paulo por 26 anos. Foi editor da seção Tendências/Debates, chefe do Programa de Qualidade, redator da Primeira Página e coordenador de reportagens especiais do caderno Mundo, entre outras funções. É um dos culpados pela edição de 2001 do Manual da Redação do jornal, que vigorou até 2018. Juntou-se a O Antagonista em agosto de 2017. É também colunista de Crusoé, onde escreve sob o nome de Ruy Goiaba, seu alter ego desde 2001.

TOPO