Alan Santos/PR

O bobo da corte

Apesar dos afagos recebidos de Bolsonaro nos últimos dias, o ultraliberal Paulo Guedes agora só serve para tentar distrair o mercado
26.02.21

Em quase três décadas como deputado federal, Jair Bolsonaro teve uma atuação essencialmente estatizante. Votou contra o fim do monopólio da Petrobras e contra as privatizações. Alinhou-se ao PT contra o Plano Real, boicotou as reformas administrativas e todas as articulações para reformular o sistema previdenciário. Em 2018, em uma jogada eleitoral, Bolsonaro deu a impressão de ter dado uma guinada ideológica e apresentou-se como convertido ao liberalismo. Grande avalista dessa metamorfose política, o economista Paulo Guedes seduziu o mercado com compromissos audaciosos. Prometeu zerar o déficit público em um ano, arrecadar mais de 1 trilhão de reais com a privatização de estatais, cortar gastos e abrir o país ao comércio exterior. Guedes tomou posse em janeiro de 2019 como um superministro: concentrou atribuições, indicou técnicos para cargos estratégicos e sinalizou que teria força para ditar os rumos da agenda econômica. No entanto, os interesses pessoais de Bolsonaro, bem como as suas verdadeiras convicções, impuseram-se.

Os planos de sobrevivência política do presidente e a ambição de se reeleger em 2022, que incluem o pacto com o Centrão e o seu retorno às bases corporativistas mais fiéis, soterraram Paulo Guedes e seu ideário. Nos últimos meses, quadros técnicos importantes foram deixando a equipe no mesmo ritmo em que se tornava cristalina a intenção de Bolsonaro de driblar o teto de gastos, adiar sine die as reformas e as privatizações. Nos últimos dias, a sabotagem explícita do presidente contra a agenda liberal derrubou as ações da maior empresa brasileira, a Petrobras, assustou os mercados internacionais e ressuscitou um passado nada glorioso de intervenções estatais na economia. Pelas redes sociais e sem nenhum respeito à legislação que rege o setor, Bolsonaro defenestrou Roberto Castello Branco da presidência da Petrobras e anunciou um corte bilionário de impostos incidentes sobre combustíveis, sem a apresentação de contrapartidas, como exige a Lei de Responsabilidade Fiscal. As consequências foram avassaladoras, mas os efeitos da crise vão além da perplexidade do empresariado e do impacto nas bolsas. O episódio minou a confiabilidade e a imagem do ministro da Economia. Suas promessas e compromissos viraram piadas e memes, como a tal recuperação em V, que não dá sinais de começar, ou o famoso “na semana que vem sai”, explicação sempre sacada por Guedes para justificar o atraso de seus planos.

A truculência de Bolsonaro ao anunciar a substituição de Castello Branco pelo general da reserva Joaquim Silva e Luna e sua inequívoca intenção de conter a alta do preço dos combustíveis de forma artificial fez a Petrobras perder mais de 100 bilhões de reais em valor de mercado, entre sexta-feira da semana passada e a última segunda-feira. A queda das ações da empresa chegou a 21% e o dólar disparou, assim como os juros futuros. O temor de que a intervenção na Petrobras se repita em outras estatais foi alimentado por declarações do próprio Bolsonaro, que seguiu com as bravatas e anunciou a intenção de “meter o dedo na energia elétrica”. Ato contínuo, as ações da Eletrobras e do Banco do Brasil também despencaram, houve uma piora no índice de risco-país e a expectativa agora é de alta da inflação, sobretudo por causa da desvalorização do real frente ao dólar. E como reagiu o xerife da economia diante desse cenário de caos? Paulo Guedes silenciou. Não fez declarações públicas. Zero comentário sobre os arroubos do chefe e seus efeitos deletérios. A aposta do mercado e de analistas políticos é que a intervenção na Petrobras não levará a um imediato rompimento entre o ministro da Economia e o presidente, mas ninguém se arrisca a fazer apostas de longo prazo. Independentemente do que está por vir, entretanto, não há dúvida de que o ex-superministro da Economia está cada vez mais desmoralizado.

A credibilidade do ministro Paulo Guedes saiu muito abalada do episódio da Petrobras. Lá atrás, quando ele anunciava algo, o mercado todo parava para ouvir. Hoje, não tem mais impacto”, diz a economista Zeina Latif. “É inegável que o episódio da Petrobras representou uma derrota para o Paulo Guedes. O indicado para a presidência da empresa não foi chancelado por ele, é alguém que tem linha direta com o presidente da República”, afirma o analista político Silvio Cascione, diretor da Eurasia Group, uma das maiores empresas de pesquisa de risco político do mundo. “Não acreditamos que o Paulo Guedes sairá do governo, mas o futuro dele dependerá da negociação da reforma fiscal no Congresso. Esse é o foco. Se ele conseguir aprovar algumas medidas de longo prazo para compensar a nova rodada de auxílio emergencial, se sentirá satisfeito e com respaldo do presidente”, emenda Cascione. “O Paulo Guedes tem estoque de Omeprazol para digerir esse tipo de coisa. É o que ele vai fazer: engolir o sapo e tentar focar no ajuste fiscal da PEC Emergencial”, comentou reservadamente um empresário com trânsito no governo, tentando ver o copo meio cheio.

Isac Nóbrega/PRIsac Nóbrega/PRBolsonaro na Câmara para entregar projeto de privatização dos Correios: aceno ao mercado e afago a Guedes sem certeza de sucesso
Em uma apresentação virtual nesta quinta-feira a analistas de mercado sobre o desempenho da Petrobras no quarto trimestre de 2020 (a empresa fechou o ano com lucro de 7,1 bilhões de reais), Roberto Castello Branco disse que hoje a Petrobras está muito melhor do que há um ano e, sem mencionar Bolsonaro diretamente, disse que os preços dos combustíveis não estão exagerados. “Falo isso baseado em estatísticas com preços de 160 países. A média dos preços do país está abaixo da média global. Mesmo se corrigirmos pela renda per capita, o preços ficam ligeiramente abaixo da média global”, afirmou. “Petróleo é commodity cobrada em dólar, não tem como fugir. Se o Brasil quer ser uma economia de mercado, tem de ter preços de mercado.” O presidente da República havia dito que os reajustes nos preços dos combustíveis são “covardia”. Sem demonstrar muito conhecimento, como de hábito, sobre como se chega ao preço do litro de gasolina ou de diesel, ele chegou a atacar publicamente a gestão de Castello Branco — que, na apresentação virtual, apareceu com uma camiseta estampada com a célebre frase em inglês Mind the Gap, usada no metrô de Londres para alertar os passageiros sobre o vão entre trem e plataforma. O recado foi claro, no sentido de ‘atenção à defasagem’ — no caso, entre os preços dos combustíveis no Brasil e no exterior.

O atual presidente da Petrobras está há onze meses em casa, sem trabalhar, né? Trabalha de forma remota (…) O chefe tem que estar na frente, bem como seus diretores. Isso (home office) para mim é inadmissível. Descobri isso há poucas semanas. Imagina eu, presidente, em casa com medo do Covid (sic), ficando aqui o tempo todo aqui no Alvorada. Não justifica”, afirmou Bolsonaro. “O novo presidente vai dar uma arrumada lá”, declarou, orgulhoso, no dia seguinte, em mais uma conversa com apoiadores. Internamente, Bolsonaro se irritou com o fato de o presidente da Petrobras, que tem 76 anos, ter ido a uma reunião no Planalto usando máscara e óculos de proteção, prática não muito bem-vista nas cercanias do gabinete presidencial. Como não poderia deixar de ser, a ignorância e as idiossincrasias do presidente também estão presentes no imbróglio, como de resto estiveram nos demais desde o início do governo.

O comportamento de Jair Bolsonaro preocupa o mercado, mas não é nocivo apenas para investidores. Afeta também a população em geral porque faz o país perder dinheiro e capacidade de converter arrecadação em serviços de boa qualidade. A verborragia, a falta de compromisso político e de segurança jurídica afugentam investimentos em grandes projetos de infraestrutura e levam o país a abrir mão de recursos do setor privado. “No regime presidencialista, a palavra do presidente é determinante. No caso do Brasil, que tem um presidente com personalidade autoritária, a palavra dele conta ainda mais. Esse episódio da Petrobras, somado a uma sequência de atos que contrariam tudo que foi prometido na campanha de 2018, vai levar a uma perda ainda maior de confiança”, diz o economista e consultor Cláudio Frischtak, especialista em infraestrutura. “O presidente tem um histórico de quase 30 anos de soluções populistas, de defesa do intervencionismo estatal, com viés corporativista. A visão sindicalista nunca deixou de fazer parte da personalidade dele. Mas essa dubiedade de comportamento nunca ficou tão explícita como agora. Já estamos em um ambiente difícil, de imprevisibilidade regulatória e insegurança jurídica. A atuação do Itamaraty e nossa política ambiental são um desastre, um tiro no pé. Para agentes e investidores, o que ocorreu na Petrobras aumenta ainda mais o grau de incerteza sobre a trajetória da economia brasileira”, acrescenta Frischtak.

Após a confusão na Petrobras, Guedes ganhou dois troféus morais para reduzir a humilhação imposta por Jair Bolsonaro. A primeira foi uma tímida declaração de apoio do presidente. “Uma das pessoas mais importantes nesta luta foi o senhor ministro Paulo Guedes. Precisamos da economia para vencer a pandemia”, disse Bolsonaro, depois de a bomba da Petrobras explodir, sem mencionar que também precisa das finanças públicas de pé para conquistar a reeleição em 2022. O segundo prêmio de consolação entregue pelo Planalto ao ministro na tentativa de não deixá-lo tão fragilizado foi a apresentação, às pressas, de uma medida provisória e de um projeto de lei para tentar acelerar a privatização da Eletrobras e dos Correios. O próprio Bolsonaro foi nesta semana pessoalmente ao Congresso, por dois dias seguidos, levar as propostas que são também um aceno ao mercado. Há menos de um mês, o engenheiro Wilson Ferreira Júnior deixou a presidência da Eletrobras justamente por causa do que chamou de “quebra de perspectiva” para a capitalização da empresa. Há dúvidas se o Congresso avalizará os planos. O novo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, já se opôs publicamente à privatização da Eletrobras, e o Centrão, grupo que domina a Câmara desde a eleição de Arthur Lira, quer fugir dos embates com sindicatos às vésperas de ano eleitoral. Sem falar que, nas mãos do estado, o setor de energia é uma fonte generosa de negócios para os partidos e políticos que aboletam por lá seus apadrinhados. Ao menos por ora, tudo indica que a pompa e a circunstância da entrega das propostas ao Congresso foram para inglês ver.

Castello Branco e seu recado a Bolsonaro na live desta quinta: “Mind the gap”
Por pressão de Paulo Guedes, Jair Bolsonaro segurou desde janeiro a liberação de uma nova rodada de pagamento do auxílio emergencial. O ministro quer condicionar a retomada dos benefícios, desta vez mais restritos e em menor valor, à aprovação da chamada PEC Emergencial. A ideia inicial era incluir mudanças legais com impacto no funcionalismo público, como a modificação do limite para gastos de pessoal e a proibição de pagamentos retroativos a servidores. Diante do forte lobby da categoria em Brasília, o relatório do senador Márcio Bittar, do MDB, excluiu, por exemplo, a possibilidade de cortes de salários e jornadas de servidores para reequilibrar as despesas. A sinalização do Congresso de que poderá avalizar o auxílio emergencial sem preocupações com os cofres públicos ficou mais forte nos últimos dias. “Os sinais são muito preocupantes. O desenho dessa PEC é de erosão da regra do teto e de piora da qualidade do regime fiscal. Há o risco de ela ser fatiada e as contrapartidas não aparecerem. Se isso ocorrer, será mais um fator a afetar a credibilidade do ministro Paulo Guedes”, analisa Zeina Latif.

Nas últimas décadas, a Petrobras virou um foco permanente de problemas em razão de ingerências políticas. Mas especialistas em infraestrutura e energia não acreditam que o ímpeto intervencionista de Jair Bolsonaro levará ao retorno da nociva política de preços praticada pela ex-presidente Dilma Rousseff – a despeito do festival de memes comparando Bolsonaro à petista, com boa dose de razão. O controle artificial dos preços dos combustíveis, à revelia das cotações do mercado global, causou um rombo traumático de mais de 40 bilhões de reais. Para tentar conter as altas da inflação, Dilma ampliou o controle de preços e impediu que os reajustes do produto no mercado internacional fossem repassados aos consumidores. Em consequência, a empresa absorveu os prejuízos. A Lei das Estatais, sancionada no governo de Michel Temer, restringiu as possibilidades legais de uma guinada na política de preços, assim como as novas regras de governança implantadas depois da Lava Jato – uma das medidas prevê que o governo tem que pagar a conta se quiser usar a companhia para políticas públicas de seu interesse. Mas os ruídos gerados pela decisão de substituir Roberto Castello Branco, uma escolha pessoal de Guedes, pelo general Joaquim Silva e Luna, que estava no comando de Itaipu, podem atrapalhar os planos de desinvestimentos e os projetos de reestruturação em andamento.

O que a presidente Dilma fez no passado, hoje não seria viável. O medo que se espalhou tem mais relação com a forma da demissão e com o estilo conflituoso e barulhento do presidente da República, que usou o episódio para fazer um gesto eleitoral aos caminhoneiros e sinalizar apoio à categoria. Ele aproveitou a troca na presidência da Petrobras para fazer campanha política. Só que em uma empresa do tamanho da Petrobras, que tem capital aberto e é a mais importante do país, isso gera bagunça”, afirma Edmar Fagundes de Almeida, professor de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e consultor na área de energia elétrica. A Comissão de Valores Mobiliários abriu uma investigação para apurar a troca de comando na Petrobras. Em se tratando de uma companhia de capital aberto, a liturgia deveria ser outra: Bolsonaro tinha que ter comunicado a troca à CVM antes de fazer o anúncio, com estardalhaço, nas redes sociais. Antes de pipocar no Facebook do presidente da República, a notícia deveria sair em um comunicado ao mercado. Acionistas da empresa pretendem mover uma ação coletiva por conta dos prejuízos gerados pela fanfarronice presidencial – o que, no médio prazo, pode gerar mais uma conta extra a ser paga em razão do jeito de governar do atual inquilino do Planalto.

As justificativas de Bolsonaro para intervir na Petrobras são consideradas descabidas.  “O presidente cobra previsibilidade. É muita pretensão. Isso ele só vai ter se controlar a Opep, e olhe lá”, diz Ildo Sauer, professor do Instituto de Energia e Ambiente da USP e ex-diretor da Petrobras, em referência à Organização dos Países Exportadores de Petróleo. “Depois dos atos criminosos que aconteceram na Petrobras, a empresa anunciou uma nova governança, contratou consultores, mas tudo isso foi para o lixo na semana passada com as declarações de Jair Bolsonaro. Não adianta nada ter diretor de compliance e todo esse ritual se o presidente da República anuncia troca de comando numa cusparada de dez frases”, prossegue. Sauer lembra ainda que as novas normas de governança exigem que, para cargos de gerência, seja feito o chamado background check, que é a verificação de antecedentes e a checagem de currículo dos indicados. “Ficou claro o choque entre a visão do presidente e a do Paulo Guedes. O ministro serviu para enganar aqueles que acreditavam na conversão de Bolsonaro ao liberalismo. O mercado acreditou que ele atenderia plenamente os acionistas, e, quando veio a necessidade de sobrevivência política, Bolsonaro privilegiou a percepção do grupo de consumidores, dos caminhoneiros.

Daliè Felberg/AlepDaliè Felberg/AlepO general Luna e Silva, novo comandante da Petrobras: mais um fardado
O liberalismo de fachada de Bolsonaro é um incômodo antigo para Paulo Guedes, mas o ministro tem contemporizado o ímpeto estatizante do chefe. A essência corporativista do presidente da República, que sempre pautou suas posições como parlamentar na defesa de interesses classistas, sobretudo de militares e outros servidores, impôs derrotas sucessivas e frequentes ao ministro da Economia. Elas se traduzem em debandada da sua equipe, como a ocorrida em agosto do ano passado, com os pedidos de demissão de Salim Mattar, que comandava a área de desestatização, e Paulo Uebel, responsável pela reforma administrativa. Diante da conclusão inescapável de que Bolsonaro não quer avançar nas privatizações nem confrontar os servidores, eles deixaram o governo com críticas à condução da economia.

Com a proximidade da eleição, Bolsonaro cede às tentações do populismo econômico. O presidente tem feito sinalizações de que pode furar o teto de gastos e ampliar as despesas, como querem os aliados do Centrão, e despejar benefícios sociais sobre a população carente, uma fórmula fácil de inflar a popularidade. Nesta quinta-feira, 25, Bolsonaro anunciou na sua live que o novo auxílio emergencial terá o valor de 250 reais por mês e será pago entre março e junho. Em um raro momento de irritação pública, Guedes já alertou o presidente de que furar o teto pode colocá-lo “na zona sombria” do impeachment – e essa é a palavra que ainda apavora o Planalto. Resta saber até quando, uma vez que o Centrão está aí para o que der e vier, desde que o presidente continue a atender a seus pleitos.

Com boa parte das estatais nas mãos de militares aliados, a verdade é que desestatizar empresas saiu da lista de prioridades. Em dezembro do ano passado, Bolsonaro visitou a Ceagesp, empresa pública que atua como armazém e entreposto de produtos agrícolas. Guedes defende a venda da estatal e calcula que o negócio poderá render 40 bilhões de reais ao governo. Mas o presidente chamou de “ratos” os que trabalham para repassar a companhia à iniciativa privada. O questionamento do mercado foi imediato: se não quer privatizar nem uma empresa de frutas, verduras e hortaliças, como Bolsonaro enfrentará os percalços para vender as ações de estatais grandes e complexas? As indicações negativas do governo ao mercado saem de todas as partes. Nesta semana, o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros, defendeu a mudança na legislação que trata de nepotismo para permitir que autoridades contratem parentes. Um descalabro com potencial para atrapalhar o debate sobre a reforma administrativa e a necessária modernização do serviço público. Cada bizarrice que sai do governo contribui para solapar ainda mais a confiabilidade de Guedes e o trabalho da equipe econômica. O futuro desse “casamento hétero”, como Bolsonaro chama a parceria com seu ministro da Economia, é duvidoso. E uma eventual separação não deve escapar de um desfecho para lá de litigioso. Por mais que finja que não é com ele, Guedes sabe que está no centro do picadeiro das palhaçadas da corte e vem funcionando apenas para tentar distrair o mercado.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Á margem dos comentários do artigo, em grande parte pertinentes, ressalto o quanto o ex-presidente da Câmara atrapalhou a pauta econômica do governo e ressalvo que o Ministro Paulo Guedes merece respeito pelo que faz e pelo currículo. Que o futuro possa corroborar...

  2. Manchete ofensiva e desnecessária. Na ânsia em atacar o governo, esse informativo(?) vai a cada dia se descaracterizando cada vez mais.

    1. Concordo Iran, também achei a manchete desrespeitosa, ofensiva e desnecessária, é por essas e por outras que não vou renovar minha assinatura.

  3. Será que Paulo Guedes não ganhou nada na queda das ações da Petrobras ? ? Depois na compra ??? Será que ninguém recebeu a notícia privilegiada que o Castelo Branco seria demitido ? Uns 15 dias antes ? Inocentes

  4. Helena, vc ainda é uma menina cheirando faculdade, cabecinha cheia de historinhas, até estes dias vivendo as custas dos papais, quer crescer, escolha outra profissão vc ainda tem tempo de mudar o rumo!

    1. kkkk muito hilário esses bozomerdas adoradores do lula.

    1. Palhaço Bozo, vc é Cru$oé é quem estão com as bússolas morais avaliadas. Nem vou falar da sua indigência intelectual e aversão a FATOS. Vc se alimenta do ódio sorvido nos esgotos onde habita e só poderia dar o que lhe alimenta a alma, se alma tiver. Esse seu narcisismo tolo reflete bem a sua intolerância ao que não lhe agrada, como se só vc fosse autorizado a emitir opiniões. Vc é um tolo, um babaca de aluguel e até acho que vc é da turma da Cru$oé, daqueles que agem na escuridão, odiando tudo

    2. Bozolulistas ficam completamente desnorteados com a Crusoé.

    3. Não, Mário. Crusoé sendo Crusoé, fazendo as vontade$ dos seus $enhore$. Aliás, não é primeira vez, né, Mário. O lance agora é bombar a futrica, na tentativa de Guedes deixar o governo. NO mesmo dia, Cru$oé deitaria falações sobre reaçõe$ negativas do mercado e blá blá blá... Curioso, Mário, é que mesmo Cru$oé com seus sábios de aluguel sabem que como na eleição de 2018, as redes sociais não perdoam. Nossa Senhora da Internet não esquece nada.

  5. O presidente me faz pensar em uma afirmação que li na minha adolescência :” todo os seres humanos são iguais o que os diferenciam é que alguns tem caráter e outros tem falta do caráter “.

  6. Reaja Paulo Guedes! Mostre que você tem luz própria e não é apenas um cumpridor de ordens. Cadê a pauta liberar na economia???

  7. Essa questão da Petrobrás talvez seja menos com a Petrobrás e mais com Itaipú. Vejamos a que grupo de Ratazanas será entregue a direção de Itaipú. É uma empresa com muita grana e quase nenhum controle. Também tem muitos e muitos cargos de livre nomeação. A conferir!

  8. Pô Guedes ...vc virou um panaca! Quem te mantém aí(quem te indicou) deve estar fazendo contas! Por gentileza se Guedes time a atitude digna de respeito ...não seja um aulico acompanhando o maior calhorda que o Brasil já teve Pense bem ...diga&me com quem andas e direi quem és! Professor Guedes não nos falamos envergonhe por favor

  9. Todos temos parcela de culpa no que estamos assistindo. Estamos inertes ante a possibilidade do impeachment ou da instituição urgente do Parlamentarismo Clássico com voto distrital, como única alternativa viável. Bolsonaro foi um mal necessário para tirar o PT do comando do país. Esta era sua missão histórica. Dá provas disso ao ultrapassar todas as expectativas negativas que se tinha dele. É hora de nos consolidarmos como nação! Deus nos ilumine, abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

  10. Paulo Guedes não è sócio ou culto de algum Banco envolvido nessas falcatruas do governo ?perguntar não ofende ë bom pesquisar aí tem coisa ,ele está muito enrolado.

    1. Claro !!!! Os amigos do Rei , venderam as ações 15 dias antes para recomprarem depois !! A única coisa que o PAULO 171 GUEDES NAO É BOBO !!

  11. Muito fácil entender o motivo de Paulo Guedes estar no governo: UM GRUPO LIGADO À ELE, OU DE SUA PROPRIEDADE, ESTÁ COMPRANDO QUASE UMA CENTENA DE HOSPITAIS, BRASIL À FORA, E SÓ O BANCO PACTUAL JÁ CMPROU 69 INDÚSTRIAS! ABRE O OLHO BRASIL, ATRÁS DESTA FACHADA DE MINISTRO LIBERAL TEM UM GRANDE, DIGAMOS “ INVESTIDOR”

  12. Aos poucos o cidadão brasileiro percebe que o Presidente Bolsonaro, sem partido político, não possui maioria de deputados/senadores, para aprovar seus projetos. Parlamentarismo branco é o atual sistema de governo. Até agora o seu legado limita-se a revogação do Horário de Verão.

    1. Ô Vidal, imagine um sistema parlamentarista com esse congresso que temos. Prestar conta ao povo...........seria prestar conta a esses políticos podres que aí estão. Acha que daria alguma coisa que preste???

    2. Estaríamos salvo se o Sistema de Governo fosse o Parlamentarismo Clássico com Voto Distrital. Nele tem que se prestar contas ao povo e se é demitido como qualquer empregado. Não por acaso é o Sistema de Governo, a exceção apenas dos EUA, das nações mais cultas e desenvolvidas do planeta.. Que Deus nos ilumine a todos e um abraço fraterno em agnósticos e ateus! Namastê!

    1. No interesse pessoal,informações privilegiadas o melhor dos 2 mundos!Nao está nem aí para as reformas só vai mandando os projetos feitos lá atrás pq já sabe que Bolsonaro só pensa em 22

  13. Bolsonaro foi um parlamentar mediocre por 28 anos com discurso estatizante, porque seria diferente como presidente? O discurso de liberal como o de contra a impunidade foi uma farsa pra se eleger, convidou figuras da sociedade civil de renome internacional pra ganhar simpatia popular e faturar as eleições. E o que temos hoje um desmonte desta farsa com a demissão de Moro e agora fritando o Guedes. Aliou-se ao que ha de pior no congresso que é o Centrão, fisiológico. Fala e age como um déspota.

  14. Paulo Guedes de bobo não tem nada. É competente e honesto e não precisa de dinheiro e nem de status. Já tem por mérito próprio. Petrobras, foco de roubalheira. A maioria dos que estão lá acostumaram-se a “ mamar”. Tomara o General Luna faça uma limpeza. Como patriota peço desculpas ao Guedes. Não desista. Deus lhe recompensará.

    1. Fácil demais colocar tudo "na conta de Deus". Cada um que arque com sua responsabilidade, ora!

  15. 🤔 Pergunto-me, quanto está rolando para a mudança do discurso da Crusoé/Antagonista. Será que foi a enquadrada do do "Nata da 💩" que promoveu a mudança?! Qualquer criança consegue fazer uma leitura crítica, mais inteligente e construtiva. Algo muito estranho "nos céus do Brasil". Lamentável. Já pedi o cancelamento da minha assinatura. Sei que não farei falta alguma, porém a recíproca é verdadeira. Buenas.

  16. Um amigo bozonista digitou em um grupo de WhatsApp que Moro, assim que saiu no cargo de ministro, havia sido desleal a Bolsonaro... Haja paciência... Já estou vendo o mesmo argumento com a saída do Guedes... Tem um monte de eleitor eterno do Bolsonaro que comenta aqui. Me digam, por favor, vcs não enxergam mesmo ou apenas não querem dar o braço a torcer?

    1. Se o Guedes sair vai virar outro peixe de aquário kkkkk TRAIRA para os bolsonaristas !

  17. Chamar Paulo Guedes de bobo da corte é uma visão limitada. Vejo que ele tolera bravamente o imbecil maior e tenta a todo custo salvar o que der. Se ele sai é só mais um militar para o posto vago, disposto ao manda quem pode e obedece quem tem juízo.0

    1. concordo com o que expressou. o único bobo da corte foi e continua sendo esse presidente, que o mundo inteiro ri dele. inclusive eu.

  18. Fica uma pergunta: Como diz no no ótimo texto, se o petróleo é uma comoditie e é precificado em dólar, quantos % da alta do dólar nos últimos 11 meses são de responsabilidade do desgoverno que vivemos e seria o nosso Presidente o grande responsável por essa variável dos aumentos?

  19. Entro em contato com a central do assinante pelo telefone, em diferentes dias e horários, ninguém me atende!!!! Melhorem as opções de contato com o assinante !

  20. Bolsonaro nunca foi liberal, Paulo Guedes foi a “carta ao povo brasileiro” dele para conseguir se eleger. Caiu nessa lorota quem quis. Não nego nem questiono nem critico a falta de opção, tudo bem quem votou nele por (falta de) alternativa ao PT, mas daí a achar que teríamos um governo de direita liberal, foi muita ilusão.

    1. a pertei a tecla errada e entre a esquerda e direita tomamos nós no centro kkķk

    2. Até então nós brasileiros só tínhamos no são de direita e esquerda e agora

  21. Certa vez um amigo meu disse-me que o pr é muito inteligente e ninguém achava isso. Hj vejo que ele tem razão. Está transformando seu governo em sua imagem e semelhança. Está aparelhando tds às instituições para se fortalecer. E também tem razão quando nos chama de covardes. Somos. Estamos petrificados. Anestesiados. Um descalabro comtd que foi conquistado a duras penas. Não imagino como alguém pode crer que ele com seu histórico fosse mudar. Maior estelionato eleitoral que o Brasil já viu.

  22. Paulo Guedes é um frustrado político assim como o Bozo, nunca foram nada no cenário econômico e o outro na esfera legislativa, o que podemos esperar de dois fracassados na vida profissional? Guedes nunca foi mencionado como uma pessoa apta para exercer tal função. Nunca esteve ao lado de grandes economistas. O país está sangrando 🩸

    1. Acho que o bozo não quer que tomemos a vacina pois ele sabe que assim que pudermos ir as ruas vamos derrubalo.

    2. Só tem um jeito, tomar a vacina e ir pra rua. # Fora bolsonaro e sua cateva. lena

    3. Se o Guedes (ministro da economia) e Bolsonaro (presidente da republica) são frustrados, o que sobra para pobre mortais como você, eu e outros que aqui comentam?

  23. Alguém aí já providenciou a degola do min. Paulo Guedes, sem economizar nos requintes de crueldade. Após abrir a matéria com um "bobo da corte", com direito a nariz de palhaço na cara do homem, a autora segue esfolando PG. Senão, vejamos. Sempre que o nome do ainda ministro é citado, o que se vê? Expressões tipo derrota, palhaço, ratos, humilhação, soterrar, desmoralizado, credibilidade abalada, prêmio de consolação, só serve para, engolir sapo, serviu para enganar, e por aí vai. Calma, Helena.

  24. Mais claro,impossível! Estamos em um barco de dois comandos,ou somos um cachorro que tem dois donos,um acha que o outro vai dar comida,nenhum dá,e o cachorro morre de fome!

  25. Parabéns Mader pela matéria completa e esclarecedora. Sabemos que o poder vicia e aliena os que ocupam posições de comando. Paulo Guedes não largará o osso. Encantou-se com a vida pública fácil e cheia de regalias. vai ser pisado, humilhado, destratado, mas, vai permanecer no cargo. Pena.

    1. Hipócrita não, paspalhão. Esperta, como todo brazuka tenta ser. apscosta/df

    2. Carlos, a gasolina é alta pq tem 40% de imposto imbutido. A Petrobrás está com uma dívida bilionaria pq a Dilma fez o q o Bozo quer fazer agora. Se ele mantiver o intento de usar a empresa para subsidiar o combustível a empresa vai sofrer uma debandada de investidores, perder força de mercado e acabar e, por fim, acabar não conseguindo nem subsidiar o combustivel por muito tempo. Essa é uma medida populista q só vai prejudicar mais ainda a economia brasileira.

    3. A jornalista pode contar aqui quanto ganha por mês ? Quando você tem que abastecer com gasolina a 5,30 o litro e os preços de tudo vão atrás dos preços dos combustíveis, quem sofre é o pobre. Mesmo aqueles que estão empregados não estão suportando o custo de vida. Mas, a boneca da jornalista, que deve morar em confortável apartamento com a geladeira cheia não deve estar nem aí para o custo de vida. Hipocrita.

  26. Resumo da ópera: diante das mentiras e trapaças do pangaré a coluna vertebral do Guedes derreteu, sabe-se lá o que o motiva.

    1. O desespero de fracassar novamente, não é a primeira tentativa dele na economia nacional, e não será seu primeiro fracasso aqui e lá fora no Chile.

  27. Para defender os votos dos caminhoneiros ele fez uma manobra que quase afundou o barco pois foram bilhões em perdas nas ações da Petrobrás. Valéria uma investigação se os filhos dele, a Michequi, o Queiroz a Rogéria enfim a quadrilha toda não ganhou dinheiro com isso. O estilo clássico de 🍊 comprando ações em baixa e depois vendendo em Alta.isso é crime. que o digam os irmãos Batista.

    1. QQ um pode comprar as ações em baixa. eu. você. os trastes. não se aplica em informação privilegiada. aqui foi ato inverso.

    2. Acho que vc matou a xarada. Alguém deve ter ganho muito dinheiro nessa questão da Petrobras.

  28. Valeu Crusoé! Trouxe mais uma matéria de capa esclarecedora assinada pela Helena Mader. Em frente, formando e enriquecendo opiniões.

  29. parabéns Helena Mader, belíssima matéria. se macri foi derrotado pelo poste da corruptas Cristina Kirchner, JB perde pro BOULOS. claro se MORO não concorrer

  30. A gente fica na dúvida, ante a clara e silenciosa anuência de Paulo Guedes: Bozo teria sido tão convincente quanto à sua conversão ao liberalismo ou Guedes entrou na jogada, livre e conscientemente, para convencer o mercado e o eleitorado, fazendo parte da “armação” liberal?

  31. Os militares estão se chafurdando nesse esgoto que esta se transformando o governo do Minto!!! Muitos jovens já questionam que militares são esses que o pais tem?? Estão todos preocupados mais com os jetons do governo, semelhantes aos militares da Venezuela, do que com o País!!!

    1. E preciso estarmos atentos aos próximos movimentos pra ter certeza se os militares estão aí pra segurar Bolsonaro ou se para cumprir sua missão CONSTITUCIONAL!

  32. É lamentável ver um Paulo Guedes, metido nessa merda toda. Ser patriota nesse lixo, e ser burro. Estamos cercados de bandidos por todos os lados. Aqui não existe, direita, esquerda, centrão, existe é um bando de bandidos, brigando por poder e dinheiro. Infelizmente é um povo de merda, num país de merda. colonizado por Portugueses bandidos, renegados, negros escravos trazidos pela igreja católica, amarrados em barcos a contra gosto, Italianos miseráveis, japoneses enganados.

  33. Não há qualquer ideologia, tendência ou estratégia econômica na atitude de Bolsonaro. em relação à Petrobras. As razões são óbvias e sabidas.

  34. A única razão pela qual eu votei no Bolsonaro no segundo turno das eleições foi a presença do Liberal Paulo Guedes na equipe e os juramentos de conversão à sua política Liberal pelo Bolsonaro. Que decepção , como fui ingênuo acreditando num político historicamente estatizante , paneleiro , negacionista , incompetente , uma verdadeira catástrofe tanto na dimensão humana quanto na ideológica . Nunca mais !!!!!!

    1. Estamos juntos. Infelizmente fomos milhões. Hoje anularia.

  35. Ciente de suas limitações votei no Jair e... errei feio! Mas nunca acreditei na postura liberal de um candidato que sempre respirou na esfera estatista. Moro caiu fora quando percebeu que o Jair estava disposto à fazer o diabo para blindar sua tribo (o combate à impunidade obscena que prevalece no país desmoronou) . Mas o Paulinho, camelôt de mãozinhas de ouro, porque ele não entrega o cargo? Será que tem um motivo palpável que justifique esta aparente obstinação?

  36. Hj temos militares d+ em empresas ligadas ao governo federal. Aliás, temos militares demais em tudo quanto é lugar no governo. Qual grande empresa no Brasil e no mundo, tem como CEO um militar? O próprio ITA, que forma muitos que seguem carreira nas Forças Armadas, salvo engano, só teve um aluno que se tornou CEO, o Falco da Oi. No mercado, onde se arrisca a própria pele, nenhuma empresa contrata general para CEO. Colocar um general na Petrobras, é destruir valor da empresa e dos brasileiros.

  37. Paulo Guedes, salve sua biografia. Se salve. Deixe o vício da vaidade e bajulação de lado. Seja forte. Saia desse desgoverno. Brasil nas Trevas. #BolsonaroNuncaMais

    1. Se ele fica é que talvez motivos palpáveis mas não aparentes ditam sua conduta. Nesta esfera de tão alto nível a racionalidade é preponderante.

    1. Guedes é um herói ou melhor um Dom Quixote, tentando segurar esse país de entrar de vez no buraco.

  38. Amigos, tem muita gente ganhando dinheiro às custas das derrotas do ministro Paulo Guedes. Exemplo: um investidor vendeu R$ 40 milhões de ações da Petrobras antes da queda; recomprou após os mais de 20% de queda das mesmas e vendeu após terem valorizado mais de 12%. Vocês imaginam o quanto ganharam os grandes investidores de fundos fechados? O mesmo vai ocorrer com as ações do BB a partir de Segunda. É isso que dá intervenção política no mercado e quem tem “informações” se dá muito bem...!!

  39. Ótima matéria, a verdade é que só ficam nesse governo aqueles que se dispõem a lamber as botas do PR e a fazer papel de palhaço, como esse e vários outros ministros do governo. Por isso admiro cada vez mais o SERGIO MORO.

  40. Artigo extenso demais, escreveu muito e falou pouco. Matéria esdrúxula. Helena Mader, precisa voltar a estudar pra melhorar seu jornalismo. Péssimo artigo.

  41. Concordo com sua frase”O ministro Paulo Guedes serviu para enganar aqueles q acreditavam na conversão de Bolsonaro ao liberalismo” e acrescento: O ministro Moro serviu para enganar aqueles q acreditavam q Bolsonaro era a favor da Lava Jato e que queria combater a corrupção.

    1. Mas nao existe plano liberal. Guedes atetentou, mas sabe que essa ele ja perdeu para o estelionato eleitoral sentado na presidência.

    2. Regina, desculpe mas não concordo com sua visão em relação aos dois ministros. Sergio Moro saiu porque percebeu que Bolsonaro queria intervir na Polícia Federal para proteger família e amigos. Já Paulo Guedes é o fiador, desde o início, do plano liberal do governo e, caso decida sair, vai causar enorme conturbação para a vida econômica do país. Atear fogo à própria casa todos sabem como começa, porém ninguem sabe como termina ...

    3. Concordo Regina. O plano foi traçado para enganar quem acreditou no liberalismo econômico do Paulo Guedes e na solução de continuidade da operação lava jato com Moro. Todos somos órfãos desgarrados neste país de doidos que comandam os três poderes. uma desgraça total.

    4. Mas a diferença é que Moro acreditou nas bandeiras de campanha do MINTO e saiu jogando a merda no ventilador quando viu que o MINTO, além do estelionato eleitoral, estava mancomunado exatamente com aqueles que dizia combater. Já o "bobo da corte", não parece querer largar o osso da economia mesmo sendo sabotado sistematicamente pelo mais novo traidor da nação. Quais seriam os interesses inconfessáveis que o "bobo da corte" teria para se sujeitar a queimar sua própria biografia?

  42. Ignorava q o PR da Petrobras dava tanta importância assim ao COVID-19. E q usou máscara e óculos de proteção diante de Bolsonaro. O cara ainda está "boladão" com o Comandante do Exército, q lhe oferecera o cotovelo em lugar da "mão-de-amigo". Certo. O tal General, pelo código militar, deveria dar sua vida pelo Chefe do Eatado Maior. Mas Castello Branco é civil. E só responde ao Conselho da Petrobrás, em particular aos 7 indicados pela União. Detalhes. Bolsonaro DEVERIA ouvir Roberto Carlos.

  43. Bobo da corte é quem acredita nos jornalistas parasitas da Crusoe. Canalhada Crusoe , que não resta Presidente, Ministros ....

    1. Ola nome de piada de pum..e o q ainda fazes por aqui? És do "hate cabinet" né, paspalhão?

    2. Como esses bozopetistas são mediocres. Passadores de pano da incompetenciane desonestidade. Seres abjetos que não merecem viver em nosso país. Essas bozetes desmioladas, se derem as mãos aos petistas, será impossível diferenciá-los depois. Patéticos...

    3. A matéria sintetizou primorosamente a situação do palhaço chamado Paulo Guedes. Quando ele vai conversar com empreendedores e investidores, e esses querem saber sobre às perspectivas econômicas, Guedes diz que não sabe, mas sabe contar várias piadas. Mas o seu choro é livre. Na Crusoé, fake news e desonestidade intelectual não tem vez. Mas chorar, pode chorar. Buááaaa

    4. Eu quis dizer Afranio e não Afeganistão....desculpe Sr. Afranio pela falha.

    5. Boa Afeganistão, é isso mesmo. Assino em baixo concordando com seu comentário. A Cruzoé se tornou um jornalismo parcial que apóia o quanto pior melhor. Se a imprensa esquerdóide ( Folha,Estadão, Cruzoé, O Antagonista etc...) estão metendo o pau no Presidente Bolsonaro é porque a decisão dele é ótima para o País, para o Povo Brasileiro.

  44. Tenho uma ideia excelente. Já que o presidente quer "meter o dedo na energia elétrica", aqui perto tem uma linha de transmissão à disposição do dedo podre e extremamente evangélico dele. Vai poupar muito prejuízo para o Brasil!

  45. Hj morrem mais de 1.500 e contaminados mais de 54.000 num dia e isso virou o novo normal. O PR não está nem aí. O filho sendo protegido na justiça, as promessas de campanha viraram pó. Liberalismo? Era só promessa de campanha. Guedes virou capacho. Mas a petrobras estava bem JB queria 100 milhões pra comprar a boa vontade de 3 TV’s e O PR da BR, fez o certo, disse NÃO. Bastou pra JB mandar o cara embora e fazer a empresa perder muito mais de 100 bi. Nem Dilma conseguiu isso tão rápido. MORO22

  46. Srs, Na verdade é o CARA, aproveitou a merda da Petrobras, e fez o P e congresso engolir Eletro,Correio e Banco Central, e ainda articulou a aprovação do orçamento conforme suas orientações, a capa não procede, tem que aplaudir um gênio.

    1. kkkk Acredita mesmo que Eletro e Correio serão privatizados? Com essa simbiose lesa pátria de Governo Federal e Centrão? Só muito bovino ingenuo para acreditar nisso.

  47. Excelente artigo! Paulo Guedes não deve ser ridicularizado, ele também foi enganado, assim como nós, que elegemos Bolsonaro. As reformas prometidas foram balela!

  48. Guedes é questão de tempo. Vai sair. Militares nas estatais também. Segundo mandato vai ter, e vai se agarrar na cadeira presidencial de forma nunca vista. Talvez rasgue a constituição pra se manter lá.

  49. A imprensa, incluída aí Crusoé tem que explicar para a população, porque sendo o Brasil um país autos suficiente na produção de petróleo tem que ter os seus preços internos atrelados ao dólar. Eu acho que a Petrobrás quer fazer Caixa e pagar maiores dividendos aos seus acionistas. E essa história do Presidente da Petrobrás dizer que os preços pagos aqui em dólar são mais baixos que o resto do mundo é conversa para boi dormir.

    1. José S, ser auto-suficiente em petróleo não significa ser auto-suficiente em Gasolina e Diesel. Uma coisa é prospectar petróleo bruto e outra coisa é refiná-lo. Brasil não tem parque industrial de refino suficiente para a demanda interna. Tem tmbm a questão da dívida bilionária q a Dilma deixou na Petrobrás, não dá para ficar subsidiando a diferença do preço de mercado mundial com o nacional. Bozo está tomando uma medida populista q só vai piorar a inflação no futuro, mas só pensa em reeleição.

    2. Se o Brasil é auto suficiente em petróleo, porque acompanhar o mercado internacional. Tem que arrecadar mais ou quer aproveitar o valor do petróleo enquanto não aparecer outras fontes de energia.

    3. Verdade Frederico, temos uma imensa defasagem na qualidade de nossas refinarias. Isso graças aos superfaturamentos da era petista que inviabilizaram a entrega de refinarias na década passada. Mas isso não deve ser usado como desculpa para defender o Bozo, pois se a petrobrás continua com uma dívida bilionaria de herança petista, não cabe usar a mesma agora para maquiar a inflação do atual desgoverno. Isso é o mesmo que jogar a empresa dentro de um caixão e enterra-lá de vez.

    4. A Petrobras exporta petróleo bruto em dólares e importa 12% da gasolina e 24% do diesel consumidos bo Brasil, em dólares. Esta importação deve-se ao fato da maioria das refinarias estarem obsoletas. o governo federal não tem dinheiro para capitalizar a empresa e ela está bastante endividada( a maior parte em dólares).

  50. Ótima reportagem. Infelizmente está se caracterizando um estelionato eleitoral. Nem se pode falar do condomínio.bate à corrupção, que foi pra gaveta

  51. Não defendo as loucuras do minto, mas gasolina a seis reais ninguém suporta. Não sei como, mas o preço tem que baixar. Acho engraçado, pois iludiram o povo que com o pré-sal o Brasil seria auto-suficiente em combustível. A nossa vez nunca chega. Sempre temos que pagar a conta, por incompetência destes governos. 0 que sei é que os acionistas da petrobras tão ganhando muita grana, e nós pagando a conta. Acorda Brasil!!! 🇧🇷🇧🇷🇧🇷

    1. Pagamos mais de 40% de impostos no litro da gasolina. É só criar um projeto de isenção de tributos sobre os combustíveis e botar a base aliada para fazer pressão para aprovação do projeto. Com certeza o povo ia abraçar a ideia e fazer pressão nos deputados também. Usar a petrobrás para artificializar (subsidiar) uma baixa no valor do combustível é inviável, pois a Dilma já fez isso e a empresa ainda tem enorme dívida dessa política populista feita no passado. A empresa vai quebrar.

  52. Helena Mader poderia ter pedido ao Ruy Goiaba para ler seu artigo nesta mesma edição da CRUSOÉ. Talvez assim não tivesse colocado o apodo de "ultraliberal" - escapou essa, Ruy? - ao Ministro Paulo Guedes. Por outro lado, escorregou ao antecipar um vaticínio calamitoso à "interferência" de Bolsonaro na Eletrobrás: as ações da estatal terminaram a semana com valorização de 23%! O Brasil não é para principiantes, já se confirmou. Nem o jornalismo.

  53. "MANDA QUEM PODE OBEDECE QUEM TEM JUIZO". Quando iniciei minha vida profissional aprende entre outras esta "parabola". E até hoje funcionou muito bem. São várias décadas. Mudança de direção é normal, ainda mais que termina em março a gestão de Castelo . O Cidadão que entra foi aquele que moralizou a Itaipu pelo lado BRASILEIRO. Bom gestor ,probo ,competente ,e fara o mesmo na PETROBRAS. Paulo Guedes mentor do projeto econômico com uma performance excelente incomoda muito, este é o problema

    1. Leandro, esse Jose de cima virou mortadela petista mas ainda não se deu conta.

    2. José, era isso mesmo q vc esperava qdo votou em JB?Não cumprir as metas de campanha, td bem pra vc? Derrubar mais de 100 bi da Petrobras de uma hora pra outra, ok? 250 mil mortes de covid, ok?Então vc é um caso perdido. Perdeu-o senso crítico e a capacidade de pensar. MORO22

    3. kkkkk é cada piada que até o palhaço aqui acaba rindo.

  54. Essa imprensa deve ter algum contrato com a esquerda maldita, são videntes e gostam de atacar o governo de Bolsonaro. Será pq cortou as verbas da imprensa em geral?

    1. Não, bozonada não cortou de quem lambe as botas dele, pelo contrário Se venderam a ele por muito ( do nosso) dinheiro, mídias “ isentas” como: sbt, record, panos nos is, e outras da mesma “ linha de pensamento do bozo”.

    2. William, faz igual a avestruz e enfia a cabeça num buraco para evitar enxergar o óbvio. Melhor, foque apenas na live idiotizante das quintas feiras e nos blolgs passadores de pano do governo. Aqui parece não ser o seu lugar.

  55. Será que ele é bobo mesmo? Não esqueçam que ele tem informações privilegiadas, como a que fez cair o valor das ações da Petrobrás. Será que não lucrou com tal conhecimento?

    1. Amigo Luiz, com todo respeito, é vc que está com dificuldade de interpretar o que os outros comentam. Abaixo eu concordei em partes com sua opinião e expliquei o motivo. Você precisa de mais leitura para botar esse cérebro para funcionar. Fica a dica.

    2. Se dizes que ele deve estar lucrando estás concordando comigo, assim bobo não é. O mundo em que eu vivo é o das pessoas que pensam para falar ou escrever. Bem diferente do teu, que reflete o pseudônimo que escolhestes.

    3. Cara, em que mundo você vive? Quem fez despencar as ações da Petrobrás foi o Palhaço Bozo sentado na presidência e não o Bobo da Corte que comanda a economia. Mas sim, deve ter lucrado com essa queda, assim como deve estar lucrando horrores com a manutenção do dólar alto.

  56. A quimera de Castelo Branco desmorona quando lembramos que a Petrobrás é uma empresa monopolista, sem qualquer concorrência. Poderia ter dado 20 bi de lucro que seria a mesma coisa, pagos por vc na bomba de abastecimento. Abram o mercado de exploração e distribuição para ver se ela sustenta o atual quadro funcional, inchado, caro, privilegiado e ainda apresentará lucros. Balela !

    1. Ruy, é perfeitamente entendível o seu raciocínio. Mas não posso deixar de reforçar que a interferência do Bozo, com a indicação de um militar ao posto, não é para enxugar os quadros da mesma, nem prepará-la para uma futura privatização. O que o Bozo quer é sugar o máximo da empresa em beneficio de suas medidas populistas baratas e desastrosas, bem aos moldes do governo petista da Dilma.

  57. Uma vez que essa situação está colocada, e que o Ministro Guedes ainda é um símbolo do compromisso assumido pelo Presidente com o liberalismo, melhor com ele do que sem ele. Não me parece boa ideia colocar o rosto do Ministro com nariz de palhaço.

    1. Ana , quem colou o nariz de palhaço no Guedes não foi a imprensa, foi o chefe - e parece que ele se ajustou bem.

    2. Ana, não foi a imprensa que fez o Guedes de palhaço, o foi o chefe! Cabe a ele agir como homem e pedir as contas.

    3. William, grande abraço do palhaço! O meu é sem covid.

    4. No fundo tendo a acreditar que o Guedes acredita na possibilidade de o Bozo cair e ele continuar num eventual governo Mourão. Só isso explicaria essa aceitação absurda e vassala do guedes para com esse presidente ditatorial que sabota diariamente a agenda de trabalho da economia.

    5. Ana, acorda filha. Os compromissos assumidos foram pras cucuias a muito tempo. O nariz vermelho cai perfeitamente no atual papel que o Guedes se presta nesse desgoverno.

  58. ... um dos pilares do relacionamento humano, qualquer que seja ele, é a confiança. O Paulo Guedes tinha a confiança e o respeito de grande parte da população, especialmente os que representa. Isto tudo foi para o ralo. Que pena!

    1. Parece-me acertada a sua sugestão, Vinicius, mas só pela forma de ver o mercado, bem semelhante à (verdadeira) posição de Bolsonaro. Mas ela não suportaria um só dia, pois o Presidente não admite ter por perto quem tem personalidade...

  59. Presidente arrogante,autoritário,incompetente,não entende nada de nada,tudo que fala é um vômito!Nas mãos do Centrão!!!O pior dos piores!!!Impeachment é a solução!!!

  60. Sérgio Moro se deu conta da enrascada em que se meteu e pulou fora antes que tivesse sua imagem associada à sujeira que reina no Planalto. Paulo Guedes não fez o mesmo e tem a sua reputação cada vez mais emporcalhada pela clara incompetência do seu chefe.

    1. Como pulou fora? O cara saiu pq o amiguinho tinha que ficar na PF para blindar o PSDB, se ficasse ia continuar com Bolsonaro. Traíra desde o começo, se Lula for solto o culpado é Moro que não fez o serviço direito.

  61. O Pres mais BOSSAL e Escroto de todos os tempos//PG saindo em breve é Dol a 8 jurso a 15 % ;;Quem ganha Bozo ?? Os ricos /de novo BURRO

  62. Bolsonaro praticou o maior estelionato eleitoral já visto no Brasil. Peço desculpas a todos, pois ajudei a eleger este incompetente acreditando em suas promessas de campanha. Quanto ao Ministro Paulo Guedes, se tivesse um pouco de amor próprio, já teria saído do Governo, mas como não faz isso vai ter que engolir muitos sapos até 2022 e ver seu conceito se deteriorar junto ao Mercado Financeiro.

  63. Paulo Guedes virou o 'Rigoletto' da ópera de Verdi. Mas, ao contrário do bufão da obra musical, inteligente e vingativo, virou um perfeito 'banana', uma marionete, uma nulidade.

  64. Vi o título da matéria e resolvi não ler. A Mader com certeza fez um curso de Anti-MITO na mesma instituição que a Cantanhêde Estadão/Globo. rs

  65. Guedes, pelo amor de Deus, sai desse governo... Você só está queimando o filmo do liberalismo, depois de vocês o Brasil nunca mais volta pra direita !!

  66. Guedes está tendo menos que merece. foi fácil deixar as viúvas com metade do salário dos finados. O título de Bobo da Corte é muito apropriado,

    1. Errado William, quem pegou o país em frangalhos foi o Temer e ele conseguiu dar uma leve direção no rumo da economia depois. Já o Bozo, tinha tudo para fazer o Brasil do "futuro" se tornar o Brasil do "Presente". Infelizmente tinha uma pedra no caminho chamada Flavio Rachadinha, por causa dessa pedra estamos com 2 anos de país a deriva e sem terra a vista.

    2. Ele pegou o país falido, provavelmente a sua mamata acabou palhaço.

    3. Ele está trabalhando arduamente para isso Nelma, mas não acredito que consiga o intento. O problema é que ele será chutado da cadeira presidencial só quando o Brasil estiver falido e ai serão muito anos juntando os caquinhos de um eterno país do futuro que nunca chega.

  67. Busquei ler a matéria, até porque considero o ministro Guedes um estelionato encarnado, mas parei ao ver quem a escreveu, que é também uma fraude profissional. Então, como sempre, é a nua falando do malvestido. Essa "jornalista" é uma jabazeira, uma jagunça da pena, então, o que ela escreve não se lê, em homenagem ao bom e utilíssimo jornalismo sem bandeiras ou contratos.

    1. Mas essa jornalista está absolutamente correta! Se fosse um jornalista homem serão que seria levado a sério?

  68. Pois é, a Crosue não cita a grana, alta dos salários que estava rolando dentro da Petrobras!!! Trabalhei na empresa primada, multinacional brasileira, está no topo hoje, imaginem se estes salários estivessem sendo praticados lá. Estaria falida hoje!!!

    1. Mércia, retrato roto do Bolsopetismo mostrando as garras.

    2. pois é Anneliese Crusoé faz tanta explicação, só para falar mau do presidente. Não precisa diz assim;: ele e bozó como os assinantes da Crusoé.kkk me poupem. se Bolsonaro arrota,não deveria soltar o Ar por cima se dá Pum é absurdo soltar o Ar por baixo. Vcs querem desestabilizar. ou é o próprio ou o filho ou os ministros, Pera aí.e vcs estão sempre certos? Me nego a ler tanta coisa escrita para falar o mesmo seus comentários,me são inúteis,e desprovidos de VERDADES. FUI

    3. Isso ocorre em toda a empresa estatal, mas a intervenção bozista na Petrobrás não significa o enxugamento de gastos com folha salarial e sim um aumento dele.

    1. Correção - eu quis dizer desestatização e não o contrário.

    2. Manoel não aprendeu nada com esses 2 anos de desgoverno. Tudo que o Guedes e o Bozo prometem fica só na promessa, a não ser que seja medida populista para ferrar mais ainda mais com a economia, pois para isso sim eles sempre são de uma enorme presteza.

    3. Acha mesmo que vai haver alguma estatização? Tem gente que gosta mesmo de ser iludido...

  69. Tive por pouquissimos meses a sensacao de que rumariamos para ser o tal pais do futuro. Promessa que ouco desde os tempos de crianca, mas so foi so mais uma mentira a nacao. Triste futuro dos netos...

  70. Paulo Guedes so conseguiu escapar da operação Furna das Onças nesta empreitada, que poderia te-lo alcançado nao fosse Bolsonaro estar mais enrolado que o imaginado... Agora, que ja sacrificou toda sua credibilidade, para o povo, realmente eh melhor ficar ate o final para conservar o minimo de sensatez a este desgoverno...

    1. Não amigo, o Guedes precisa deixar o cargo o quanto antes. Digo, ele é realmente a pedra de sustentação desse desgoverno, com a saída dele o Bozo é impichado rapidinho e essa demanda carece de urgência, pois estamos caminhando para uma venezuelização do Brasil graças a esse palhaço idiota que colocamos na cadeira presidencial.

  71. Como é costume excelente matéria da Jornalista Helena Mader. Elogiável, também, é o Jornalismo dos Antagonistas que tem a coragem de se rever imediatamente após acender-se o sinal amarelo em relação a desvios de condutas e de compromissos publicos assumidos por figuras que, para manter o poder, se “metamorfoseiam” ou mostram a verdadeira face. Este é um dos casos explícitos desses farsantes que infectam o poder público, sobretudo neste des governo trambiqueiro.

  72. Governo toxico. Executivo toxico. Legislativo toxico. Judiciario toxico. Tudo não passa de uma grande ação entre amigos. Não da para confiar.

  73. Pior presidente que o Brasil já teve, não tem preparo em nenhuma área, é arrogante, inconsequente , está na mão do centrão e só fala merda

  74. Mundialmente famoso paulo NEXT WEEK. O unico interesse desse cara, é MANTER o dolar acima de cinco.(declarado por ele) e usando o verbo no futuro e o futuro do verbo. outro apelido nos botecos é paulo TRÓLÓLÓ.

  75. Acredito que o Guedes está lutando pelo Brasil e não deve ser fácil lidar com um presidente tão instável. Ele preferiu silenciar e continuar o seu trabalho. Não sou adepta do quanto pior, melhor.

    1. Se a preocupação dele fosse com o Brasil ele já teria abandonado o barco, pois sabe muito bem q a permanência do MINTO na cadeira presidencial ainda se mantém graças ao apoio do Guedes a ele. O dia que o Guedes sair o Bozo perderá total credibilidade e o poder econômico forçará o destronamento da insanidade da cadeira presidencial.

    1. Ô quadrúpede.. queres dizer "nojenta" não é? Kkkkkkkkk

    2. EXECELENTE REPORTAGEM!!! Estamos literalmente f.... com este governo que está aí!

    1. Kkkkkk.. esse Carlos aí é mesmo um paspalhão.. ou é um energúmeno juramentado.. arre éguaaa.. Viva Flavinho, o rei do rachadinho (vai ser seu slogan pra 2926..) auasuawuawuawua..

    2. Carlos, sai pra lá com esse pesadelo fúnebre.

    3. Pelo andar da carruagem, até 2026, quando será substituído pelo Flavio Bolsonaro.

  76. Parei de ler em "ultraliberal". Ninguém da esquerda jamais é descrito como "ultrassocialista", "ultracomunista", "ultramarxista", nem sequer extrema-esquerda. Se a Crusoé quer se juntar à quinta-coluna ideológica do jornalismo e brincar de guerra cultural assimétrica, fico feliz de ter cancelado minha assinatura. Cuidem quem contratam, Antaxenetas, ou aceitem o que vão se tornar.

  77. O Guedes (governo) se enforcou com o auxílio emergencial. Penso que + da metade dos beneficiários não se enquadrariam, daí explodiu o consumo gerando a tal inflação de demanda. Agora os índices dessa onda provocada pelo próprio governo assola a todos, ou seja, o auxílio deixou muitos setores da economia na berlinda e o capitalismo é selvagem e agora está crucificando todos nós que também poderemos ser chamados de "otários do reino" assim como eu + quem votou nesses inexperientes.

  78. Paulo Guedes de “Posto Ipiranga” transfigurou-se em precário borracheiro de estrada de terra. Enfim, cada um é dono de seu destino e pode fazer o que bem entender do seu currículo.

  79. Malabarismo retórico passa longe do ponto principal: Petrobras é monopólio gerida como empresa privada com foco no lucro dos acionistas. Enquanto isso os brasileiros pagam pela gasolina e diesel mais caros do planeta. Então por que ser estatal?

    1. Sim , Guedes jamais se demitirá! Está lá por interesses outros, como se blindar e ter oportunidades financeiras...

    2. Está longe disso, ele é mencionado na lava jato dos fundos de pensões...... então não vai brigar com o Bolsolula

    1. Guedes chegou “grande” no início desse governo e se apequena a cada dia. Não tem nem a coragem e honradez de fazer como Moro. Prefere ser humilhado e perder a credibilidade do que perder a “ BOQUINHA”

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO