Leopoldo Silva/Agência Senado

TCU julga pedido de investigação sobre uso da cota parlamentar para financiar atos antidemocráticos

12.08.20 13:37

O Tribunal de Contas da União julga na tarde desta quarta-feira, 12, um pedido de investigação sobre o uso de recursos da cota parlamentar por deputados bolsonaristas para a divulgação de atos antidemocráticos. A corte ainda vai analisar se pede acesso aos dados do inquérito, em trâmite no Supremo Tribunal Federal, que mira o financiamento e a promoção dessas manifestações.

Os pedidos foram apresentados pelo Ministério Público junto ao TCU em 23 de junho. A representação foi entregue após a imprensa mostrar que a Procuradoria-Geral da República acusava quatro parlamentares do PSL de utilizarem dinheiro público para propagandear os atos nas redes sociais.

Juntos, Bia Kicis, Guiga Peixoto, Aline Sleutjes e General Girão repassaram 30,3 mil reais para a Inclutech Tecnlogia, empresa do marqueteiro Sérgio Lima, responsável por cuidar da marca do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente Jair Bolsonaro tentar criar.

Na representação, o MP junto ao TCU argumenta que a corte de Contas pode colaborar com a apuração e, ainda, tocar novas linhas de investigação, para verificar, por exemplo, se os parlamentares valeram-se de recursos públicos de outra forma. 

“Refiro-me, por exemplo, à possível utilização de materiais, infraestrutura e mão de obra custeados pelos cofres públicos e colocados a disposição das atividades institucionais dos gabinetes daqueles congressistas”, escreveu o MP.

No entendimento do Ministério Público, cabe ao TCU quantificar o suposto débito e, se for o caso, condenar os responsáveis a ressarcir os cofres públicos e aplicar as sanções, como multa pecuniária e inabilitação para o exercício de cargo público. 

Já é assinante?
Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Assine a Crusoé

*válido até 30/06/2021

Assine a Crusoé ou nosso combo e ganhe o novo eBook de Mario sabino

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. GOZADO! ESSA "JORNALISTA " NUNCA, NUNCA FALOU NADA DA UTILIZAÇÃO DAS VERBAS PÚBLICAS PARA FINANCIAMENTO DE OUTROS VEÍCULOS DE COMUNICAÇÃO. COMO SEJA O CASO DESTE. HEHEHEHEHE

  2. Até a Crusoé está endossando a narrativa de que as manifestações populares são atos antidemocráticos? Para vocês os Antifas são democráticos.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO