Adriano Machado/Crusoé

PGR quer explicações do ’03’ sobre ofensas a guarda municipal

19.09.21 10:26

A Procuradoria-Geral da República disse ao Supremo Tribunal Federal ser favorável à notificação para que o deputado Eduardo Bolsonaro explique as ofensas a um guarda municipal da Baixada Santista.

O filho 03 do presidente da República atacou Diego Hakamaro de Oliveira nas redes sociais pelo trabalho dele na fiscalização do uso de máscaras de proteção facial no município paulista no auge da pandemia.

A decisão sobre o pedido de explicações caberá ao ministro Kassio Marques, indicado à corte por Jair Bolsonaro.

Para criticar Hakamaro, Eduardo Bolsonaro usou uma gravação do programa Profissão Repórter, da Rede Globo, em 27 de março, em que o guarda municipal repreende um homem que andava sem máscara nas ruas, apesar da exigência legal do uso da proteção. “Nunca vi tanta ignorância. Ou seria boçalidade? Meu Deus!”, disparou o deputado.

O guarda municipal quer que o filho do presidente explique ao Supremo a quem ele se referiu como “boçal” e “ignorante: aos “munícipes que desrespeitam o decreto e não usavam máscara facial para evitar a contaminação pelo novo coronavírus” ou a ele, que “estava fazendo a fiscalização das normas que estão em vigor”.

O vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques, afirmou que cabe ao STF avaliar se a declaração de Eduardo está ou não protegida pela imunidade parlamentar, mas lembrou que, em casos semelhantes, o STF deu continuidade às interpelações judiciais sob o entendimento de que o “preceito confere, a quem se sinta ofendido por determinada afirmação, a faculdade de buscar explicações em Juízo, não estabelecendo requisitos de admissibilidade relacionados ao teor da declaração”.

Para o número dois da PGR, no embate entre Eduardo e o guarda, ficou comprovada a existência de todos os elementos necessários para a cobrança de explicações. Na interpelação, Hakamaro sinalizou que, caso o 03  confirme que fazia referência a ele, apresentará uma notícia-crime contra o deputado.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não há BOZO que preste... Todos, os originais e os/as agregados/as, são imensamente ignorantes, desletrados e demoniacos.

  2. Parabéns guarda Hakamaro, leve para frente sua interpelação, este mal caráter, sugador do sangue do trabalhador tem que ser execrado mesmo. É um parasita que além de trabalhar embora regiamente pago por nós, ainda debocha de que trabalha e cumpre o seu dever.

  3. Prepotência é fruto da ignorância. O autor sendo sabidamente contrário às restrições impostas no combate a pandemia, logicamente não estava se referindo ao personagem infrator.

  4. O guarda municipal Hakamaro estava fazendo o trabalho pelo qual é pago. JÁ ESSA MERDA DE DEPUTADO, NUNCA FEZ O TRABALHO PELO QUAL É PAGO PELO CONTRIBUINTE. Que boçal, imbecil, energúrmeno, insensato...vota nesse verme? DESAFIO OS BOLSONARISTAS A APONTAREM ALGO DE EFETIVO, QUE ESSE VERME FEZ EM PROL DO BRASIL. Esse cara é, foi e sempre será, um parasita na nossa sociedade, que não trabalha e desrespeita quem trabalha. Moro 🇧🇷

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO