Andrea Hanks/WH

Latinos da Flórida também votaram com os conservadores nas eleições da América do Sul

04.11.20 21:16

Latinos de várias nacionalidades que vivem na Flórida vêm demonstrando em diversas oportunidades que estão do lado conservador quando são convocados a participar das eleições de seus próprios países.

Na semana passada, 64,6% dos chilenos que residem na Flórida votaram para rejeitar a redação de uma nova Constituição, alinhando-se com partidos de direita. Há três anos, 67,4% dos chilenos em Miami votaram em Sebastián Piñera para presidente. 

Também em outubro, o Movimento ao Socialismo (MAS), do boliviano Evo Morales, viu seu candidato Luis Arce ser derrotado pelos eleitores bolivianos na Flórida. Por lá, 64% dos votos foram para Carlos Mesa, principal opositor de Evo. Outros 29,6% acabaram nas fileiras de Luis Fernando Camacho, de direita.

Em 2019, o argentino Maurício Macri foi derrotado por Alberto Fernández em sua tentativa de reeleição. No entanto, se dependesse dos argentinos que moram na Flórida, Macri teria sido reconduzido à Casa Rosada nos braços do povo, com 93% dos votos. O bom resultado de Macri no estado americano supera até a votação que teve Jair Bolsonaro, em 2018. Na eleição presidencial do Brasil, Bolsonaro foi o escolhido de 86% dos eleitores brasileiros na Flórida.

Pela segunda eleição consecutiva, o presidente dos EUA, Donald Trump, conquistou a maioria dos votos de eleitores na Flórida, faturando 29 delegados para o Colégio Eleitoral. No estado, o republicano reverteu a tendência que vinha sendo apontada pelos institutos de pesquisa, que indicavam uma ligeira preferência dos eleitores por Joe Biden. 

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Uma imagem que ficou e ficará em todos que tem o mínimo do princípio da civilidade. CRIANCAS ENJAULADOS E SEPARADAS DOS PAIS NA FRONTEIRA COM O MÉXICO EM PLENO 2020. VERGONHA PRA HUMANIDADE!!!

    1. Isso. Perfeito. Muitos dos outros atos do 🤡gringo podem ser argumentados.. explicados, etc. Mas não esse. Também sempre lembro disso. Não da imagem, q não vi, mas do fato de ter separado crianças de seus pais. E tirado os filhos dos pais. Isso, e o visível direcionamento da força policial.. para matar. Essas são as coisas indesculpáveis. Até a arrogância indigna do idiota, poderia engolir, mas não esses fatos.

  2. Fácil de explicar. Os cucarachas são de famílias que enriqueceram explorando as pessoas e as riquezas dos seus países. São conservadores, pois quem manter tudo o que está aí, sem mudar o status quo. Representam bem o que o Temer falou em uma conversa: tem que manter o que está aí, viu?

    1. E por fim Denise. Alguém que valoriza o trabalho é rejeita bebesses do estado nunca votaria no Bozo e nem no Trump. Os dois sempre viveram do estado, ou via rachadinhas ou via subsídios e evasão de impostos. Portanto, seu argumento é contraditório.

    2. Com todo respeito as duas, mas vocês precisam conhecer mais o perfil dos latinos na Flórida. Eles são muito diferentes dos latinos em outros estados que conhecem sim o valor do trabalho e as ações negativas dos populistas. Por isso mesmo eles não compactuam com néscios como o Trump.

    3. Já sofreram na carne o horror dos governos de esquerda, muitas vezes por isso mesmo migraram

    4. Eu já penso diferente. Eu acho que são pessoas que conhecem o valor do trabalho, e não se queixam de que são explorados ou esperam por benesses do estado

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO