Irmãos de Dias Toffoli viram sócios de resort no Paraná

17.09.21 17:43

Apesar da crise vivenciada pelo turismo devido à pandemia, a família de Dias Toffoli decidiu ampliar os investimentos no setor. Registros obtidos por O Antagonista mostram que José Carlos e José Eugênio, irmãos do ministro do Supremo Tribunal Federal, tornaram-se sócios do Tayayá Aqua Resort, complexo localizado em Ribeirão Claro, no Paraná.

Construído na região conhecida como “Angra doce”, o Tayayá recebe regularmente visitas do magistrado. Dias Toffoli chegou a receber uma homenagem da Câmara Municipal de Ribeirão Claro por ter “colaborado para o desenvolvimento e incremento turístico do Município de Ribeirão Claro, notadamente por meio do apoio decisivo na implantação da empresa ‘Tayayá Aquaparque Hotel e Resort’”.

O empreendimento estava registrado, até então, em nome de Mario Umberto Degani, primo de Toffoli, e do advogado Euclides Gava Junior. Em 10 de dezembro do ano passado, no entanto, os dois decidiram admitir no negócio a Maridt Participações S.A., aberta quatro meses antes pelos irmãos do ministro.

Os novos sócios, segundo a certidão que indica a alteração societária, fizeram um investimento de 370 mil reais, garantindo 33,33% do negócio. Admitida no quadro do Tayayá Aqua Resort, a Maridt tem como endereço registrado a casa de José Eugênio, situada no bairro Jardim Universitário, na mesma cidade. José Carlos, que ocupa o cargo de diretor-presidente da empresa, é padre desde 1983 e atua na Paróquia Sagrada Família de Marília.

Como mostrou Crusoé em 2019, o complexo turístico, às margens da represa de Chavantes, foi lançado em 2008, com investimento inicial de 2,2 milhões de reais e hoje conta com nove pousadas, 66 chalés e 100 apartamentos, distribuídos numa área de 108 mil metros quadrados, com seis restaurantes e um parque aquático.

O terreno foi adquirido por Degani e Gava Jr em 2000, por apenas 40 mil reais. Segundo registro de cartório, a construção das unidades hoteleiras, que são negociadas no mercado na forma de cotas, teria custado 15 milhões de reais.

A força-tarefa Lava Jato em Curitiba chegou a avaliar o negócio. Os procuradores suspeitaram que o ministro do STF poderia ser sócio oculto do empreendimento do primo, mas isso nunca foi comprovado. 

Ouvido ontem pela reportagem, Dias Toffoli disse que “não comenta sobre a atuação de familiares ou terceiros” e “informa ainda que todos os seus investimentos são devidamente declarados à Receita Federal”.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. mas o grande mal que aflige o país é político que faz rachadinhas que adoram e é quase praxe nos puxadinhos digo parlamentos .. já as rachadas nem todos.

  2. Ja é sabido que Gilmar Mendes. Toffoli e cia atraves do escritório de advogacia de suas esposa. SÃO SIM VENDEDORES DE SENTENÇAS é so deixarem investigar

  3. Legal. Vou ver se me admitem como sócio também. Um empreendimento de R$15 milhões ter 33,3% adquiridos por apenas R$370.000,00 é negócio espetacular! esse ministro do STF é um gênio dos negócios.

  4. Um investimento deste onde vc passa a ter 33% de participação por R$ 370.000,00, eu quero. Cadê a Receita Federal????? Este preço não paga nem o preço da terra nua na região. Aonde sai fumaça tem fogo. J Walter

  5. Toffoli pode ter recorrido ao mesmo modus operandi do ex-presidiário Lula, usando laranjas. Depois de chutar o Bolsonaro da presidência e não deixar o petista corrupto voltar ao poder, é hora da Lava Toga. Tem muita podridão nessas cortes do caralho. Para isso temos que eleger quem tem realmente compromisso no combate à corrupção. Veja os bolsonaristas eleitos, o que eles fizeram para diminuir à corrupção. Na verdade, ELES SÃO MAIS DO MESMO. Moro 2022 🇧🇷

  6. ÃNRRHÃM. PF NELES!!!! "LARANJAS" AGORA MUDARAM DE NOME. CHEGA LOGO TERCEIRA VIA, CHEGA LOGO 2022!!!! A DESINFESTAÇÃO-DESINFECÇÃO É MAIS DO QUE URGENTE!!!!

  7. ÃNRRHÃM. PF NELES!!!! "LARANJAS" AGORA MUDARAM DE NOME. CHEGA LOGO TERCEIRA VIA, CHEGA LOGO 2022!!!! A DESINFESTAÇÃO-DESINFECÇÃO É MAIS DO QUE URGENTE!!!!

  8. Aqui no Brasil , não sei por que , mas a norma é que todo juiz , senador , deputado, presidente, funcionário público, começar a roubar , eles se tornam os protetores e heróis dos familiares com dinheiro da corrupção!!!Quando não querem perpétuar de pai para filho!!!

  9. Os caras irmãos do bandidao ministros têm 33,3 % do empreendimento e pagaram apenas 370 mil reais??? São muito caras de pau!!! kkkkkkkk eita Brasil abandonado

  10. A única e verdadeira maneira de avaliar se o patrimonio de um servidor público é licito é rastrear a origem do dinheiro e se o patrimonio está diluido em nome de terceiros. Se comprovada a ilicitude aplicar o rigor da lei. O resto é fofoca....

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO