Adriano Machado/Crusoé

Grupo de deputados quer tirar benefícios a policiais no segundo turno da reforma

22.07.19 07:01

Um grupo de deputados de partidos como Cidadania, PSB, PDT e até do DEM organiza, nos bastidores, um movimento para condicionar o voto favorável à reforma da Previdência no segundo turno à exclusão de regras mais brandas a policiais e agentes federais de segurança pública da proposta.

O movimento reúne, até o momento, 20 deputados que votaram a favor da matéria no primeiro turno, há cerca de duas semanas, e já chegou ao conhecimento do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, principal articulador da reforma.

O grupo reclama que, após o primeiro turno (foto), deputados do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, passaram a criticar o acordo que viabilizou a aprovação de regras mais brandas de aposentadoria para profissionais da segurança. Os parlamentares do PSL queriam ainda mais vantagens para a categoria.

As críticas do PSL constrangem deputados que aceitaram votar a favor dos privilégios aos policiais para facilitar a aprovação da reforma. “Eles querem sair de bonzinhos e estão botando a gente numa situação política difícil”, reclamou a Crusoé um deputado do Cidadania.

Esses parlamentares insatisfeitos querem, agora, que o próprio PSL ou o Novo apresentem uma emenda para suprimir do texto aprovado em primeiro turno o trecho referente aos agentes federais de segurança. Do contrário, dizem que vão votar contra a reforma no segundo turno.

O trecho que querem excluir permite policiais da ativa se aposentarem antes da idade mínima de 55 anos. Pela regra aprovada em primeiro turno, policiais homens poderão se aposentar aos 53 anos, e as mulheres, aos 52, desde que cumpram um pedágio.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

Edição nova toda Sexta-Feira. Leia com Exclusividade!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

Deixar para mais tarde

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Se um funcionário público pode trabalhar até os 70 anos (Ministros da Justiça até os 57 anos), por querem se aposentar mais cedo?

  2. Depois o PSL faz o rolamento e não só acusa o PT e os corruptos de terem colocado o país na situação em que ele está, mas de ainda tentarem usar a situação e o pobre como escudos para fugir da cadeia. Sendo assim, se eles colocaram o país na situação que ele está e ainda continuam tentando a sabotar a nação e a sociedade, a solução deverá ser votar contra a reforma, pois ela foi sabotada e deve começar de novo.

  3. Ao que tudo indica, os corruptos estão preparados para sabotar o país de todas as formas que puderem. Não parece razoável que eles aprovem a reforma ou não a retalhem toda se o PGR indicado for contra os interesses deles, tudo leva a crer que estão prontos para atacar. Se for assim, eles deveriam ser incentivados a sabotar a reforma para que isto sirva exatamente de evidência contra eles. Para Cidadania, PSB e PDT, colocar PSL e PT no mesmo balaio é conveniente.

  4. Há muito espaço para a imaginação e para a criatividade, basta usá-las para promover um rolamento. O PT não tem discurso, ele tem a dependência e a fisiologia, mas diante da realidade estas são que nem o vampiro sob a luz do sol. O PT é o verdadeiro partido das elites, enganou o povo, beneficiou corruptos e o setor público, embolsou dinheiro do Estado, fazendo com que a maior crise da história do país se instalasse. Como é que eles são a favor dos pobres?

  5. Se a criação de riqueza nasce da geração de novos conhecimentos, então um cenário de geração (típico de países dependentes de commodities) somente trabalha para fazer com o gap entre os países desenvolvidos e os subdesenvolvidos nunca diminua, mas aumente, a bonança dos países subdesenvolvidos é extemporânea e decorrente dos termos de troca favoráveis em algum momento, assim que o efeito termina, eles voltam ao estágio anterior (mais um efeito sanfona).

  6. Redução de desigualdade de renda diante de um cenário de efeito sanfona é mera enganação (a economia cresce e tem distribuição de renda, mas quando ela entra em recessão a desigualdade volta a acelerar e a ficar em níveis piores do que antes do boom econômico). O ativo mais valioso que um trabalhador tem é seu capital intelectual, mas o emprego trabalha inclusive para que o trabalhador fique intelectualmente estagnado e deixe de adquirir novos conhecimentos e aprender, ele fica defasado.

  7. Ou seja, a redução da desigualdade de renda durante os governos do PT foi um truque de mágica, primeiro a bonança vinda da China permitiu a redução dela e, depois que veio a crise, a desigualdade continuou caindo, mas através do endividamento público. Qual é o truque de mágica? Enquanto o PT enchia o bolso de empresários corruptos e aumentava substancialmente a remuneração do setor público, ele alimentava a armadilha que iria atirar o cidadão médio de volta à pobreza.

  8. De forma sutil é possível se deixar claro que quem pagou o preço pela farra petista foi quem? O mais pobre, pois ele vive da renda, mas não tem estabilidade no emprego. Portanto, tanto o burguês marxista quanto o capitalista estão protegidos contra a recessão econômica, pois o primeiro não pode perder o emprego e o segundo vive do retorno do capital, ou seja, mesmo que a recessão os atinja, ambos continuam vivendo da renda (talvez fazendo ajustes) e conseguem preservar seu patrimônio.

  9. Existe a possibilidade de que a reforma não seja necessária e não seja feita? Não, pq o PT endividou o país e torrou a grana do cidadão para dá-lo a empresários corruptos, enquanto comprava o apoio da burguesia marxista através de pixuleco no contracheque (aquela mesma que se instala dentro do Estado para viver às custas da sociedade, vivem como burgueses, só não falam como um. PS, isto não é para ser mencionado, claro).

  10. É possível se fazer um rolamento e inverter a posição, o PT, de defensor dos pobres, passaria a ser contra os pobres. Afinal, a reforma não está precisando ser feita pq eles quebraram o país? Portanto, não há discussão sobre a necessidade da reforma. Se a reforma é necessária, então o que se deve exigir dela? Que ela sacrifique menos os mais pobres e mais os mais ricos. Ou seja, o PT quebrou o país e agora quer que os pobres paguem a conta.

  11. Aliás, seria interessante se a esquerda jogasse o PSL e o PT no mesmo pacote e acusá-los de estarem defendendo privilégios para uma categoria em detrimento dos mais pobres. Seria até mesmo uma boa tática para que o PSL depois pudesse inverter seu próprio posicionamento e deixar de defender os privilégios para os policiais pq eles acabaram sendo "contaminados" pela presença do PT. Afinal, se o PT é a favor de uma coisa, então é pq ela não pode ser boa para o país nem para o povo.

  12. Não só isto, o discurso já deveria ser feito se antecipando tudo o que virá pela frente e que será exposto diante da sociedade. Se a esquerda se colocar contra os privilégios, a corrupção e a injustiça agora, quando eles vierem à tona, será apenas para confirmar que eles estavam certos e aumentar a credibilidade deles (mais ou menos a tática do Verdevaldo, mas com sinal invertido, é a verdade e não a mentira que sustenta o discurso).

  13. A ideia de que a reforma é pro país já está praticamente sedimentada, nem o PT pode negar isto. Portanto, a reforma em prol do Estado e da sociedade (para onde vai o dinheiro da reforma, não é para o Estado?). Surge assim o momento de a esquerda bater no PT, nos corruptos e nos parasitas com luva de pelica, o pobre já está fazendo o sacrifício e o esforço por um país melhor? Mas quem é que não quer fazer isto? Não são exatamente quem ganha mais e se aposenta mais cedo?

  14. O PT diz que a reforma afeta os mais pobres, a esquerda pode dizer que não é a reforma que prejudica os mais pobres, mas as injustiças que estão embutidas nela. Idade de aposentadoria é uma coisa, valor da aposentadoria é outra, se a questão é de valor de aposentadoria, então é questão de nível de renda, não de critérios atuariais. A ignorância e a falta de informação são as armas dos corruptos e dos parasitas, eles tentam jogar tudo em um pacote só para poder posarem de heróis.

  15. É aí que entram os pobres, mas ao contrário do PT, eles não estarão fazendo proselitismo e demagogia barata, mas mostrando a realidade nua e crua. Em termos per capita, é a base da pirâmide que sustenta os estratos superiores, qual é o verdadeiro problema? Desigualdade ou injustiça? O problema da reforma não é a desigualdade (afinal, servidores públicos já ganham mais, não é disto que se trata), mas a justiça (quem recebe mais contribui com mais, pouca disparidade nas idades de aposentadoria).

  16. Mas qual o objetivo de toda esta explanação? Demonstrar que o PT e seu discurso pode ser facilmente destruído, na verdade a questão principal é de falta de informação e educação por parte da população, ou seja, é falta de conhecimento. A esquerda tem o problema de ter que conciliar a necessidade de informar e conscientizar a população, mas sem tocar no ponto da fisiologia, o sistema é grande e amplo demais, parte dos "parasitas" terá que sofrer um choque de realidade.

  17. Dentro do sistema de racionalização dos parasitas sociais, eles até aceitam perder renda, mas não aceitam perder a posição de poder, pois consideram que a situação é transitória e que quando ela se normalizar eles vão conseguir compensar a perda de renda. Para os parasitas posição é mais importante do que renda, pois devido à sua incompetência e corrupção eles são particularmente vulneráveis e suscetíveis ao fenômeno da ilusão monetária, eles só pensa no poder.

  18. Inclusive, o sistema de remuneração segue a estrutura de poder, quem está no topo exige mais para atender aos desejos e pedidos de seus "chefes", esta turma que está nos altos escalões e defende Lula está se lixando para ele, o que eles desejam é manter a estrutura de poder intacta. É desta forma que Chávez e Maduro manobraram para que não houvesse uma disrupção no sistema de poder na Venezuela, a sociedade inteira trabalhou para se tornar mais pobre.

  19. Ou seja, se o sujeito ganha 100 e outro ganha 1000 por mês, o PT não precisa dar 100 reais para os dois para eles obterem o mesmo nível de satisfação, em termos proporcionais, ele precisa dar 10 para o segundo e 100 para que ambos achem que foram atendidos de forma parecida. A base lulista é formada pela dependência (beneficiários do bolsa-família) e pela fisiologia (sobretudo funcionários públicos e de estatais). O PT não mudou seu modus operandi, continua buscando seguir o padrão.

  20. Mas voltando para o tópico, o PT nunca defendeu os pobres, eles se valeram dos pobres para garantir a sua permanência no poder, o exemplo do padrão de distribuição de renda serve para ilustrar como Lula e o PT jamais tiveram intenção de alterar a estrutura da pirâmide, na verdade eles fizeram de tudo para mantê-la intacta. Se uma hipótese simples de que o indivíduo computa os estímulos de forma proporcional à sua situação corrente. Então o PT teria que remunerar a estrutura de forma proporcional

  21. Isto se torna importante por um fator específico, o padrão de governança implantado pelo PT não altera esta relação, pelo contrário, ele fortalece, Lula e o PT se embriagaram com a possibilidade de que os recursos do país seriam suficientes para lhes permitir se perpetuar no poder e ainda ludibriar o povo, mas isto é praticamente impossível em um país com 200 milhões de habitantes, se não fosse a bonança proporcionada pela China, eles teriam quebrado o país muito antes.

  22. Em um sistema social estratificado cuja estrutura se assemelhe a uma pirâmide e que se concentre não na criação, mas na geração de riqueza, a distribuição da renda em termos per capita vai seguir um padrão inverso, ela é maior no topo e menor na base (isto não tem nada a ver com sociologia, mas com matemática básica). A criação de riqueza é um dos fatores para a mobilidade social, sem ela a possibilidade de o cidadão avançar no estrato social se torna menor.

  23. É o pobre, a reforma do jeito que está, demonstra que quem está se ferrando mais é o pobre, agora é a hora de se jogar a merda no ventilador, expor todas as categorias que estão tendo tratamento privilegiado e perguntar pq? Pq elas merecem tratamento privilegiado, pq funcionário público não tem FGTS? Pq eles não podem ser demitido, inclusive, quando o trabalhador é demitido, ele fará mais cedo ou mais tarde jus ao FGTS, se funcionário público não perde o emprego, pq faria jus ao FGTS?

  24. Agora é que entra a sagacidade e a maestria para se mover as peças no tabuleiro. O PT foi muito bem sucedido em demonizar a polícia, sobretudo a PM, mas nem a PF escapa, principalmente devido à Lavajato. Por um lado poderia parecer que a esquerda está querendo uma reforma mais dura, é isto mesmo? Não, para que eles mantenham a consistência no discurso, o que eles estão pedindo é, antes de mais nada, isonomia. Pq a PM não foi contemplada, mas principalmente, quem é que vai pagar a conta?

  25. Quem de fato merece regras especiais são os POLICIAIS MILITARES porque ninguém - NINGUÉM - tem uma atividade mais arriscada à vida e mais estressante do que os PM’s. Então, o recado à sociedade deve ser o seguinte: SE QUER SEGURANÇA, PAGUE POR ELA dando aos PM’s uma justa recompensa por fazer algo que NINGUÉM QUER FAZER. Outra questão é se a PM de todos os estados é confiável e merecedora, mas os bons não devem ser punidos pela má conduta dos maus.

    1. Pelo jeito o tal de gilson deve ser muuuuuuito valente... mas só na internet.

  26. Eu sabia que essa estorinha de deixar o segundo turno da votação para agosto era pegadinha. Vão pedir mais emendas? Não concordo com aposentadorias especiais mas agora o importante é sair logo esse parto de ouriço!!

  27. DIGO COM CONHECIMENTO DE CAUSA: Em média em todos os Estados apenas 20% dos Policiais estão na atividade fim. A grande maioria esmagadora(sobretudo de Oficiais) se encontram nas atividades burocráticas internas.Não obstante, todos da atividade fim acabam por se valer da regra de trabalhar um dia e descansar dois dias. Tanto é assim que essa maioria tem um segundo emprego(Bico) ou faz Graduações Presencias. É um absurdo tratar os desiguais com igualdade dentro da própria corporação.Isso é fato.

  28. Deputados fazendo chantagem , só votam a favor se fizerem o que eles querem . Não pensam no Brasil , só pensam nos seus interesses pessoais . Depois querem que o povo morra de amores pelo congresso .

    1. Acho certo deixar os policiais com 55 anos, e as outras classes.

  29. Concordo com o NOVO: todos devem dar sua contribuição sem privilégios - que essa merda seja retirada no Segundo Turno. E que o Senado force a entrada de Estados e Municípios tb.

  30. De fato não tem sentido policiais, ou outras categorias, terem esse privilégio, afinal, podem exercer funções compatíveis com a idade mais avançada na própria corporação. Mas rever isso em segundo turno pode tumultuar e atrasar demais. O melhor é, após tudo aprovado, voltar a rediscutir essa e outras questões, como capitalização, no próximo ano. O país tem pressa para voltar a crescer. É preciso foco!

  31. Eita mimimi danado, querem encontrar chifre em cabeça de jumento, só pode ser ! Vamos pra frente gente, o que foi aprovado tá aprovado e ponto.

Mais notícias
Assine
TOPO