Adriano Machado/Crusoé

Câmara rejeita urgência para projeto que abre brecha para governo perseguir opositores

08.12.21 18:11

A Câmara dos Deputados rejeitou o regime de urgência para a proposta que trata sobre ações antiterroristas, proposto pelo deputado bolsonarista Major Vitor Hugo (foto), do PSL. O texto é alvo de críticas até da Polícia Federal e a oposição teme que a iniciativa abra brechas para a perseguição a movimentos sociais e a grupos de oposição ao governo. O requerimento para garantir a urgência teve 228 votos favoráveis – seria necessário o apoiamento de 257 parlamentares para a aprovação.

Como Crusoé mostrou nesta quarta-feira, 8, o texto traz conceitos vagos sobre monitoramento de grupos suspeitos e traz riscos de perseguição a opositores do Planalto. Victor Hugo reapresentou, com modificações, um texto originalmente protocolado pelo então deputado Jair Bolsonaro em 2016.

Aprovado em setembro por uma comissão especial da Câmara por 22 votos a 7, o projeto está pronto para ser votado pelo plenário. Nesta quarta-feira, a oposição se mobilizou para derrubar o requerimento de urgência e evitar a votação da proposta.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. 1- Bolsonaro e os seus cupinchas, como o "antiministro da saúde" Queiroga, falam a todo momento sobre liberdade em contextos equivocados. Na questão do passaporte da vacinação, USA, Reino Unido...obrigam o viajante a apresentar, e são exemplos de liberdade. Um governo que preza pela liberdade do povo, não buscaria comprar o sistema Pegasus, ou apresentar esse projeto que visa perseguir os cidadãos.

    1. 3- 228 votos favoráveis a um projeto que visa cercear a nossa liberdade. Isso é preocupante. Moro 🇧🇷

    2. 2- Tivemos atos de terrorismo, com os 300 do gal Augusto Heleno e da terrorista Sara Winter, que visavam uma escalada de violência, começando por jogar fogos no STF. Gal Heleno, que na missão no Haiti, segundo testemunhas, estava no comando de 300 homens fortemente armados, que invadiram um bairro e assassinaram 63 pessoas. Para mim, dado às constantes investidas desse governo CONTRA A LIBERDADE, o gal Heleno, pode ter sido escolhido por essa sua expertise em reprimir civis.

    1. você se refere aos ladrões e traficantes impunizados nas altas cortes? afinal estes controlam quase tudo neste chiqueiro que chamam República .. a Câmara com +de100 processos por corrupção nas cortes tem moral para algo?

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO