Reprodução

Bolsonaro escolhe reduto petista para retomar agenda de viagens pelo país

26.06.20 12:42

O presidente Jair Bolsonaro escolheu um dos maiores redutos eleitorais do PT para marcar a retomada de sua agenda de visita aos estados. Depois de uma longa temporada em Brasília, com viagens pontuais a cidades como Rio de Janeiro e Porto Alegre, o chefe do Planalto desembarcou em Juazeiro do Norte, no Ceará, na manhã desta sexta-feira, 26.

Acompanhado de uma comitiva de ministros e parlamentares, ele inaugurou um trecho da obra de transposição do Rio São Francisco. Adversário político de Bolsonaro, o governador cearense, Camilo Santana, não participou do evento.

A agenda no Ceará, em um momento de aproximação com o Centrão, contou com a presença de representantes de partidos recém-contemplados com cargos. Quando Bolsonaro desembarcou em Juazeiro do Norte, um pequeno grupo de apoiadores o aguardava no aeroporto regional, com bandeiras do Brasil e cartazes.

Na pista, o deputado federal Domingos Neto, do PSD cearense, esperava pelo presidente com uma enorme caixa. Segundo ele, era uma manta de carneiro típica de Tauá, seu reduto eleitoral, com a qual presenteou o chefe do Planalto. Ao lado da ministra da Agricultura Tereza Cristina, ele acompanhou a comitiva presidencial em um sobrevoo na ferrovia Transnordestina.

Parlamentares bolsonaristas do estado também aproveitaram a visita do presidente para garantir as selfies na inauguração. O deputado estadual André Fernandes, do PSL, um dos mais entusiasmados apoiadores de Bolsonaro no estado, acompanhou o grupo que desembarcou de Brasília durante todo o trajeto. Fernandes, que atualmente é alvo de um processo de cassação por calúnias e injúrias contra colegas da Assembleia Legislativa, aproveitou para conversar com o deputado federal Eduardo Bolsonaro.

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, acompanhou Bolsonaro na viagem ao Ceará. Rogério Marinho, do Desenvolvimento Regional, embarcou um dia antes e se encontrou com o governador Camilo Santana na quinta-feira.

Pelas redes sociais, o chefe do Executivo cearense fez questão de destacar a paternidade da obra inaugurada por Bolsonaro. “A chegada das águas do São Francisco, uma obra de imensa relevância para nosso estado, foi concebida e tocada no governo Lula, com apoio do ex-ministro Ciro (Gomes), e continuada pelos governos Dilma, Temer e, agora, Jair Bolsonaro”, disse Camilo Santana.

Durante a inauguração, o presidente afirmou que a inauguração do trecho do projeto do Rio São Francisco “é uma novela enorme que está chegando ao fim”. “Desde o início do governo, dissemos que não deixaríamos nenhuma obra parada. Isso faz parte desse compromisso nosso e a gente fica muito feliz de trazer água para quem precisa”, afirmou Bolsonaro.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas
Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO