Divulgação/FAB

Após críticas, Mourão decide viajar separado de Bolsonaro

07.11.18 10:43

O vice-presidente eleito, general Hamilton Mourão, decidiu viajar em aeronave diferente da do presidente eleito Jair Bolsonaro durante a transição. A decisão foi tomada após ele e Bolsonaro sofrerem críticas por terem viajado do Rio a Brasília no mesmo avião da FAB (foto) nesta terça-feira, 6.

Mourão previa voltar para o Rio nesta quinta-feira, 8, na mesma aeronave que o presidente eleito. Nesta quarta-feira, 7, porém, o general reformado afirmou a Crusoé que voltará para a capital fluminense em voo comercial, o que deve se repetir nas semanas seguintes da transição.

Embora não haja uma lei específica proibindo, o transporte do presidente e do vice no mesmo avião descumpre orientação mundial da segurança de que membros da linha sucessória não podem viajar juntos. A recomendação é feita para evitar um vácuo de poder em caso de acidente fatal.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Muito apropriado. Nos EUA o presidente jamais viaja com o vice. Mesmo sendo o Air Force One uma verdadeira fortaleza voadora.

  2. Até que enfim se tocaram, depois dessa conduta bisonha e amadora. Em relação onde exista uma linha sucessória, seja governos, corporações, empresas familiares, jamais dois ou mais membros de uma linha sucessória devem utilizar o mesmo meio de transporte. Isso é vital para a sobrevivência da governança, visando evitar um vácuo na sucessão. Infelizmente no Brasil zil zil, cometeram esse desatino. Ainda mais que o avião legacy que levada a equipe ficou voando em prateleira sobre três marias-MG.

  3. Todo cuidado é pouco. A ORCRIM tem muita grana roubada do povo Brasileiro e vão tentar a todo custo impedir as investigações que começarão em Janeiro 2019.

    1. BEM colocado. Bolsonaro, é toda cúpula do governo, tem de cair na real. o ORCRIM tem um rastro de assassinatos, "não esclarecidos". Maior rigor na escolha das equipes de segurança, colete à prova de bala,.....até no cafezinho servido...

  4. Eu li os comentarios e devo dizer que foram alertados pela PF e GSI que a atitude de viajarem juntos, presidente e vice, é pelas normas e boas praticas de segurança internacionais de governos e grandes coorporacões considerado temerário e desnecessário. Parece que o fato aconteceu por problema de agenda e premencia de horário. E não deve acontecer mais.

  5. O que muito me preocupa é que os eleitos ainda continuam dando satisfação e recados como se estivessem numa disputa eleitoral. Inicialmente estava tranquilo pois são egressos do Exército, onde o cidadão comum como eu, entende que são preparados para o combate. Primário viajarem juntos. Naquela mudança de rota sobre a represa de Três Marias em MG, comentei com amigos: estão bem assessorados e protegidos. Meu Deus, não sabem o risco que estão correndo? O Povo Esperança exige ATENÇÃO.

  6. Gente, nem precisava críticas. Será que ninguém ponderou que é uma temeridade para o pais, os dois eleitos expostos a uma fatalidade. Depois de tanto trabalho ficar na mão de um novo processo eleitoral. ........

    1. Baseado em diversas teorias conspiratórias, com queda de aviões e helicópteros, o real problema se resume na frase final do seu comentário: “PT”, Saudações!

    2. Poder viajar no mesmo voo, pode sim. Aonde está escrito que não pode? O correto seria "não" devem viajar no mesmo vôo. Pt saudações!

  7. "Após críticas". Texto ruim. Podia ser escrito de outra forma. No Brasil de jornalismo vexaminoso, comentário é crítica e crítica é ataque. Nossa, como isso é cansativo.

    1. Interessante que antes da viagem não apareceu nenhuma alma para alertar.

    2. Estela, crítica, avaliação, análise são sinônimos. Existe uma perseguição ao Igor Gadelha nos comentários que sinceramente não consigo entender a razão. Também achei um grande erro a viagem do presidente e vice juntos, considerando o atentado que sofreu Jair Bolsonaro e o possível envolvimento do PCC.

    1. O seguro morreu de velho: O que é previsível é evitável! Todo cuidado agora é pouco!

    2. É....o seguro morreu de velho: o que é previsível é evitável!

    1. Larga mão de ser maldoso Antônio! É muito comum faltando dois dias pra algum juiz homologar delação, pilotos sofrerem de "desorientação visual".

  8. Cuidado Mourão o Depto. De Estado Americano já avisou o Hezbollah e o Irã vão interferir no Brasil! Na Argentina já mataram o procurador de Justiça !

  9. Impressionante a falta de bom senso. Nas grandes corporações como GM, Coca Cola, Pepsico, só pra citar algumas, tal prática é proibida via estatuto. Isso deveria ser constitucional.

    1. Interessante que antes da viagem não apareceu nenhuma alma para alertar.

    2. Desculpa ai SIDRAÍ, PORQUE MEUS COMENTARIOS NÃO ESTÃO SENDO POSTADOS C R U S O É?

  10. Decisão corretissima, do ponto de vista da segurança dos dois, considerando o risco de acidente e, sibretudo, de um atentado terrorista.

  11. Isso é muito importante, pois caso realmente aconteça dessa magnitude (ORO PARA QUE NÃO), seria uma catástrofe literal para o País ! Vamos Brasil !

    1. Qualquer empresa de porte médio, principalmente familiar já usa esse critério de não viajarem juntos irmãos ou presidente e vice da empresa! Imagina, acabamos de tirar esse maldito pt do poder e dar esse mole!

  12. Empresas de médio porte, já tomam essa precaução, principalmente qdo a empresa é familiar! Imagina nosso país q faz pouco se libertou do PT, correr esse risco totalmente desnecessário!!!

    1. Intetessante que antes da viagem, não apareceu nenhuma alma para alertar.

    2. Que eu saiba, eram separados. Quem foi o (irre) responsável por essa decisão??

    3. Foi um alerta muito importante!!! Avalio como crítica construtiva!!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO