Reprodução

A “profunda decepção” dos EUA com Netanyahu

20.06.24 19:15

Os Estados Unidos, principal aliado militar de Israel, estão decepecionados com uma atitude recente do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu.

O motivo foi um vídeo publicado por Netanyahu na terça, 18 de junho, criticando os americanos pela suposta demora no envio de armamentos a Israel.

Na gravação, o primeiro-ministro israelense fala em inglês e relata uma conversa com o secretário de Estado americano, Antony Blinken, na qual descreveu como “inconcebível” a “retenção de armas e munições a Israel”.

“Quando o secretário Blinken esteve recentemente aqui em Israel, tivemos uma conversa franca. Eu disse que apreciei profundamente o apoio que os EUA deram a Israel desde o início da guerra

Mas eu também disse outra coisa, disse que é inconcebível que, nos últimos meses, a administração tenha retido armas e munições a Israel, o aliado mais próximo da América, lutando pela sua vida, lutando contra o Irão e os nossos outros inimigos comuns.

O secretário Blinken garantiu-me que a administração está a trabalhar dia e noite para eliminar estes estrangulamentos.Eu certamente espero que seja esse o caso. Deveria ser o caso”, disse Netanyahu no vídeo.

Nesta quinta, 20, o o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, se pronunciou sobre a declaração do primeiro-ministro israelense e chamou a atitude de “profunda decepção”.

“Acho que deixamos claro para nossos colegas israelenses, por meio de vários meios, nossa profunda decepção em relação ao que foi dito”, disse Kirby em coletiva de imprensa.

“A ideia de que paramos de ajudar Israel em relação às suas necessidades de autodefesa não é de modo algum verdadeira. Nenhum outro país fez mais para ajudar Israel a se defender da ameaça do Hamas”, acrescentou.

Netanyahu reagiu à resposta de Kirby e a descreveu como “ataques pessoais”.

“Estou pronto para sofrer ataques pessoais, desde que Israel receba dos EUA a munição de que necessita na guerra para a sua existência”, acrescentou.

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
Mais notícias
Assine agora
TOPO