O teto de Lira

06.08.21

Na terça-feira, 27, algumas das figuras mais proeminentes do Centrão foram até Anapólis, cidade goiana distante 150 quilômetros de Brasília, para receber uma homenagem do prefeito local. A cerimônia reuniu o presidente da Câmara, Arthur Lira, o novo ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e o ministro das Comunicações, Fábio Faria. O governador Ronaldo Caiado também estava presente. Depois, o grupo se reuniu para um animado jantar na casa do empresário do ramo farmacêutico Marcelo Limírio, sogro de Alexandre Baldy, secretário de Transportes do governo João Doria. O convescote dos próceres do Centrão custou caro aos cofres públicos: a despeito da curta distância, Arthur Lira pediu um avião da FAB para se deslocar até a cidade (para se ter uma ideia, o voo dura parcos 15 minutos). Já era madrugada quando a comitiva liderada pelo presidente da Câmara pousou de volta em Brasília. A FAB não divulga o custo de cada operação com seus aviões, mas uma viagem do tipo não sai por menos de 30 mil reais. É mais uma demonstração eloquente, dentre tantas outras, do compromisso dos aliados de Jair Bolsonaro com o equilíbrio das contas do governo.

Alan Santos/PRAlan Santos/PRLira: de carro sairia bem mais em conta

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
    1. limpeza GERAL no ninho de RATAZANAS.....Não a REELEIÇÃO de nenhum dos atuais VERMES....100% camara e o 1/3 possível do senado ...Extermínio total.Não adianta trocar apenas o pisicão....

    2. Não são só políticos. Que parcela dos brasileiros teria grandeza moral suficiente para recusar regalias milionárias às quais, ao menos superficialmente, tem direito?

    1. Só uma faxina GERAL,no ninho das RATAZANAS.....100% câmera e o 1/3 possível do senado.....Não a REELEIÇÃO....

    2. Exatamente. Essa corja maldita só para quando tiver que atravessar as ruas com os delicados pezinhos. São muito bons em esconderem -se em salas especiais e aviõezinhos. Não colocam a cara safada a vista.

  1. A impressão que fica é que, todos estão fazendo o jogo dos lulista e bozista. É aquele antigo ditado se repetindo, enquanto os cães ladram a caravana passa. O barulho feito é para silenciar uma possível terceira via que, aparentemente acovardada pelas possíveis composições terão que necessariamente passar pela alienação de partes podres soltas fora das extremas direita e esquerda. As possíveis opções fora dessa podridão estão caladas sem coragem de aparecer! Lamentável!

  2. os EXEMPLOS EXECRÁVEIS que uma SOCIEDADE tão CORRUPTA é capaz de produzir! São DEGENERADOS MORAIS que IMPEDEM o BRASIL de AVANÇAR! Em 2022 SÉRGIO MORO “PRESIDENTE LAVA JATO PURO SANGUE!” Triunfaremos! Sir Claiton

  3. Pro brasileiro o que é público não é de todos, é de ninguém. As elites do funcionalismo público apenas elevam essa mentalidade à 1ª potência.

  4. Tudo dentro da lógica brasileira: se tem como por que não usar? Afinal, quem custeia a farra são as “burras governamentais”. Pra que simplificar se podemos complicar? É o velho Brasil de sempre. Ou “restauremos a moralidade ou locupletemo-nos todos”.

    1. Esse é o problema: nunca nos locupletaremos todos, somente os de sempre, ou seja, os que sempre mamaram nos cofres do nosso dinheiro, tomado via impostos.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO