Um contrato com o Brasil

03.01.20

Muitos brasileiros, em parte induzidos pela ala militante da imprensa engajada, acreditam que Bill Clinton foi um grande presidente. É verdade que seu governo obteve conquistas importantes, mas essa é só uma parte da história. Um dos capítulos mais importantes desse enredo costuma ser convenientemente omitido, mas é hora de revisitar a história neste momento tão polarizado que vive o Brasil.

A América tem um presidencialismo que reserva papel especial ao Congresso, um poder que influencia diretamente no sucesso ou fracasso de qualquer governo. Com o legislativo hostil ao presidente, suas chances de conseguir o que quer ficam bastante reduzidas e é por isso que muitos presidentes bem-sucedidos são, antes de tudo, bons articuladores políticos ou, ao menos, sabem falar com o Congresso em troca de uma agenda positiva para a sua gestão e para o país. E essa é uma das principais característica dos oito anos do mais famoso predador sexual que já passou pela Casa Branca.

Tão importante quanto Bill Clinton naquele período foi Newton (“Newt”) Leroy Gingrich, o historiador e congressista Republicano que presidiu a Câmara a partir de 1995. O Partido Republicano recuperou o controle da Câmara depois de 40 anos nas eleições de 1994, segundo ano do mandato de Bill Clinton, e Newt Gingrich deixou claro que não estava lá a passeio desde o primeiro dia no cargo mais importante do Legislativo. Sem a sua atuação como líder da oposição, é impossível imaginar que o ex-governador de Arkansas teria conseguido os notáveis resultados econômicos de que até hoje se vangloria.

Na eleição de 1994, Gingrich redigiu, com Dick Arney e a ajuda da The Heritage Foundation, o célebre “Contrato com a América”, um conjunto de compromissos oferecidos pelos candidatos Republicanos ao Congresso naquela eleição como contraponto aos arroubos expansionistas de gastos de Clinton e, evidentemente, de praticamente qualquer presidente mais à esquerda no espectro político. O histórico documento prometia aos eleitores que, se houvesse uma maioria republicana no ano seguinte, os seus representantes iriam baixar impostos, controlar os gastos públicos, equilibrar o orçamento governamental, fomentar o empreendedorismo e reformar os perdulários e ineficientes programas sociais dos Democratas. Deu certo.

O “Contrato com a América” foi um compromisso explícito dos futuros congressistas com uma pauta de estado e não apenas partidária. Mesmo com um presidente do partido adversário, os legisladores comandados por Newt Gingrich ofereciam à nação um plano que não tinha como objetivo minar o governo Clinton ou obstruir suas pautas, mas contribuir com medidas de responsabilidade fiscal para o saneamento das contas públicas e o impulsionamento da economia, o que acabaria, como acabou, beneficiando o próprio Bill Clinton politicamente. O que falou mais alto foi o interesse do país e a luta para continuar o período de desenvolvimento iniciado por Ronald Reagan na década anterior e que acabou levando a 25 anos de bonança. Com uma pauta republicana, mas apartidária ao mesmo tempo, todo mundo venceu.

Lembro desse episódio no início deste novo ano ao ver as reações de muitos oposicionistas derrotados nas eleições de 2018 no Brasil que atravessaram 2019 minando os avanços do atual governo na área econômica e nas políticas do ministro da Justiça, Sergio Moro. Há ainda muito para ser melhorado no país, não se arruma um estrago de 13 anos em 13 meses, mas é inegável (para aqueles com o mínimo de honestidade intelectual) que passos largos e significativos já foram executados neste governo. Além da tão sonhada – e absolutamente necessária – reforma da Previdência que passou com números excepcionais em 2019, testemunhamos uma redução histórica na criminalidade em todo o país, recordes na bolsa de valores, investimentos em estradas, conclusão de ferrovias, concessão de portos e aeroportos, mais de 100 bilhões de reais em privatizações, cerca de 1 milhão de novos empregos, aprovação da Lei da Liberdade Econômica e o menor risco-país da década.

No entanto, mesmo com avanços robustos em importantes pilares do país, tudo indica, infelizmente, que a mesma turma que passou 2019 fazendo cara de nojo para o atual governo entrará em 2020 dobrando a aposta no “quanto pior, melhor”. O país dos 60 mil assassinatos por ano, quase 60 milhões de inadimplentes e dos 13 milhões de desempregados — herança maldita dos governos petistas — que se dane. A meta é minar tudo e todos que se atrevam a investir energia e trabalho sob a tutela do governo Bolsonaro. É o que vemos também nos EUA em relação ao governo Trump, que enfrenta uma oposição igualmente terrorista e que não pensa duas vezes em jogar o país no caos para avançar com a sua própria agenda. Tempos estranhos onde o narcisismo partidário sufoca num piscar de olhos os anseios da população.

A vitória de Jair Bolsonaro em 2018 foi maiúscula, acachapante, inquestionável. O Brasil escolheu dar uma chance para o ex-capitão, e todo brasileiro, tendo votado nele ou não, deveria pensar no país antes de bancar o homem-bomba e colocar suas fichas na obstrução e na oposição destrutiva, mesquinha e suicida como a que presenciamos ao longo de todo o ano de 2019. Quem pagará essa conta serão os mais vulneráveis da sociedade que não merecem ser joguetes na mão de políticos oportunistas e insensíveis. Alguém precisa pensar no país. Por que não todos nós?

O que define uma democracia não é haver governo, já que ditaduras também têm. Uma democracia não só permite como precisa de oposição, mas uma oposição patriota, propositiva e que tenha o interesse da população como o seu norte moral e guia de ação. Quando o governo errar, que seja cobrado por seus erros; quando for omisso, que disso seja lembrado — mas quando acertar, que seja apoiado, não para seu benefício, mas pelo país. Quando se critica tudo, nada acaba sendo criticado.

O PT perdeu em 2018 a sua primeira eleição presidencial desde 2002, mas tem uma significativa bancada no Congresso e continua uma força política inegável na chamada “classe falante”, formada por jornalistas, acadêmicos, artistas, sindicalistas e parte do funcionalismo público. Partidos de expressão, como o PSDB, MDB e DEM, perderam capital político e ainda mostram permanecer em uma bolha desconectada da sociedade. Espero que sejam, assim como todos nós, signatários deste contrato em nome do Brasil, em 2020. Assim como aconteceu na América nos anos 90, todos ganham. Inclusive a oposição.

A eleição mais polarizada dos últimos tempos ficou para trás, o tão sonhado “terceiro turno” de quem foi derrotado nas urnas em 2018 não aconteceu em 2019 e não vai acontecer em 2020. Agora é hora de um “Contrato com o Brasil” de todos os lados, em prol da população e de uma nação que não suporta mais décadas de tanta violência, corrupção e desemprego. Continuar jogando contra o governo em 2020 é penalizar quem menos pode se defender, é dar as costas para a vontade popular claramente expressa nas urnas. Temos que propor um convite sincero à trégua. Posso estar sendo ingênua, talvez seja o espírito de início de ano, mas temos que tentar agregar com críticas justas e pertinentes e com respeito e esperança nos acertos. Feliz 2020.

Ana Paula Henkel é analista de política e esportes. Jogadora de vôlei profissional, disputou quatro Olimpíadas pelo Brasil. Estuda Ciência Política na Universidade da Califórnia.
Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não é bem uma questão de patriotismo e sim de oportunismo. A maioria de nossos políticos em vez de nos representar nos roubam ou usam seus mandatos para pregação ideológica. 99% dos que lá estão não estão nem um pouco preocupados com o Brasil e seus brasileiros.

  2. Ótimo texto e, como sempre, inteligente e bem fundamentado. Na maioria das vezes compartilho dos seus pensamentos e da sua visão. Há uma única que não concordo e nesse caso não é só com você, mas com todos os jornalistas partidários do Bolsonarismo. O ex-Capitão não venceu a eleição porque a imensa maioria dos brasileiros queria lhe dar uma chance, mas única e exclusivamente porque não queria dar outra chance ao PT. É o meu caso e de todas as pessoas que conheço.

  3. esse é o verdadeiro espírito patriota, que pelo menos 10% dos nossos políticos sejam eles esquerda, direita ou centro leia e entenda está mensagem e vamos todos juntos numa corrente positiva colocar o nosso Brasil numa posição de destaque para bem de nossos filho

  4. sempre o mesmo enredo ! o conteúdo é sempre o feminismo de comunista. Rodeia rodeia rodeia e utiliza de conceitos comunistas que atuam no Brasil! Acorda Alice

    1. Você é louco? Nada do que você escreveu faz sentido algum.

  5. Tentando desqualificar o que Clinton fez, Gingrich não foi tudo isso não, se notabilizou sim por polarizar, atacar e obstruir o governo Democrata.

  6. Ótimo texto. Faltou discorrer também acerca do posicionamento do presidente, que também deveria ser mais conciliatório, sem tantas provocações desnecessárias aos políticos da oposição e aos eleitores de esquerda. Após as eleições, desnecessários vários pronunciamentos que não agregam as pessoas nem pacifica o país. Talvez com uma mudança de postura do dirigente, teríamos mais chance de que essa utopia não de todo impossível do texto pudesse se concretizar, ao menos um pouquinho.

  7. Algum formador de opinião, esses das redes sociais, deveria adotar a bandeira da educação da população para a importância dos parlamentares e de sua escolha. Até então se tem ideia predominante de que o Executivo resolve e faz as reformas... Tem que aproveitar e começar em 2020 com a eleição de vereadores, de olho em 2022.

  8. O quanto pior melhor prevalece no imaginário político. Sou pessimista, num acordo dessa natureza. Seria um fato político histórico. Talvez, nascesse uma nova consciência política: O país acima de tudo. Não como oportunismo como hoje se apresenta. Fazer oposição, sempre foi oposição ao país. Há o preconceito de que tudo que o governo faz tem que ser contra. O interesse do país não se conta.Pão, pão, queijo, queijo.Amanhã, quem foi governo e vira oposição usa os mesmos meios.

  9. Excelente texto, mas não compartilho do otimismo. Um contrato com o Brasil só é possível quando se pensa verdadeiramente no país, o que não é o caso de boa parte do congresso e de toda a "classe falante", que só enxergam o próprio umbigo. Para complicar, muita energia é gasta no parlamento para impedir avanços institucionais contra a corrupção. O país avançará lenta e gradualmente graças a boa equipe de ministros e eventuais apoios do parlamento.

  10. Seu apelo é em vão. Mas o governo vai avançar; o Brasil também, apesar da oposição que já não tem o peso que teve no passado. Se tudo continuar como está, teremos em 2020 um crescimento mais robusto e consequentemente um crescimento ainda maior no número de novas vagas de trabalho, uma taxa de desemprego decrescente. Hoje, o Brasil depende mais dos brasileiros, e isso é uma boa notícia. Deixamos de ser tão passivos. O perigo bateu a porta, haja vista a Venezuela.

  11. Texto excelente, a oposição precisa combater as ações que sejam contrárias ao interesse público! Sua atuação deve ser republicana, jamais leviana!

  12. Será que eu poderia classificar este seu bem escrito texto, em relação ás suas expectativas BOLSONARIANAS e bem optimistas de texto DISTÓPICO? ??????

  13. Com inteligencia e discernimento descreveu com riqueza de detalhe o que aconteceu em 2019. Esperamos, também, que haja neste ano um pouco de racionalidade por parte dos nossos congressistas. Parabéns

  14. Ana, lendo 3 vezes e ouvindo mais 3 vezes este seu belo texto, parece eu querendo escrever. Mas não tenho sua competência. Mas também você não tem o meu PESSIMISMO.

  15. Quem bate esquece, quem apanha não. É importante que o país cresça independente de que governante esteja de plantão. O direcionamento do Sr Bolsonaro em nenhum momento teve o apelo de uma conciliação nacional. Vemos justamente o contrário disto. A luta PT/PSDB repetiu a polarização Republics/ Democr americanos. Os dois se brigavam na mídia e votavam juntos. Bolsonaro representa o Trump. Porém lhe falta uma capacidade de aglutinar o país. Falta projeto. Confiança depende de visualizar um caminho.

  16. Ana Paula escreve mais um artigo excelente, como sempre. Mas penso que, com Clinton, foram os Republicanos que apoiaram o País. Será que os Democratas fariam o mesmo? Do mesmo modo, podemos esperar algo das esquerdas brasileiras, mesmo moderadas? Difícil. Será que um líder de Centro teria essa capacidade?

    1. Na era Clinton, os republicanos tinham alguma responsabilidade. No entanto, boicotaram tudo que foi proposto por Obama. Os republicanos atuais não dão a mínima para esse “contrato para a América” que nada mais é que o velho pacto social.

    2. Raul - Qualquer líder com um pouco de inteligência seria capaz de unificar o país em torno de alguns objetivos comuns. Como o Bozo , o ídolo da Ana Paula, é desprovido de tal atributo, a esperança de um pacto pelo Brasil é remota com o atual governo.

  17. Parabéns pó comentário! Como já dizia, se o Congresso fosse maioria do executivo, teríamos aprovado muitas reformas e o país estaria a anos luz de distância, de hoje! Mas aos poucos iremos conseguir, as próximas eleições serão os recados!

  18. Meu Deus que clareza e como é o que precisamos todos pensar! Parabéns pelo artigo que deveria ser replicado a milhões de internautas ! Please Crosue

  19. Citando o citado "é a economia... (não cito o resto por respeito a autora)" Outra coisa: como "predador sexual" perto do Kennedy o Clinton é uma freira!

  20. Ana Paula excelente em tudo que faz. Disse exatamente o que penso e espero que aconteça no ano que iniciamos. Bolsonaro está longe de ser o suprassumo,mas nos deu esperança quando da derrubada do PT,com toda sua rispidez,enfrentou até a morte e os corruptos de plantão. Não quero um Presidente dominando o vernáculo com maestria,mas este bronco que sabe chorar e sorrir nas horas certas,o resto é intriga da oposição.

  21. A genial e honestíssima colunista pula do mítico governo Reagan, dos anos 80, direto para o mito Trump, que , até agora, nada fez de significativo. Melhor mesmo esquecer o governo de George W. Bush, senão o discursinho fanático/ideológico não se sustenta.

    1. Trump não fez "nada de significativo"? Os resultados da economia norteamericana, que deram um salto enorme desde que ele foi eleito, não significam nada para você? Caramba, você está TOTALMENTE por fora. E o que tem Bush a ver com a história? Ela não disse em nenhum momento do texto que TODOS os governos republicanos nos EUA foram bons. Ela citou apenas o exemplo de Newt Gingrich que colocou o país acima de questões partidárias. Difícil de entender?

    2. Eduardo — Este o principal ponto que mostra a desonestidade intelectual da autora no artigo. O outro foi mencionar os grandes “sucessos” do atual governo sem contextualiza-los. O resultado é muito ruim para alguém que diz que estuda ciência política. Ana, por favor, qualifique mais os seus argumentos e use o pensamento crítico. Sem isso, você mesmo se descredencia como autora e faz a direita decente passar vergonha!

  22. Espero que possamos evoluir, que não aconteça mais uma década perdida. Agora, as maiores trapalhadas foram feitas pelo Bolsonaro, que convenhamos não tem o mínimo preparo, com ideias retrógradas e, que muitas vezes só joga para à plateia.

  23. Ana você é sensacional, tens um perfil especial, é uma alegria ler o seu artigo (parece uma poesia). Parabéns. Tu és o contrário do Moura Brasil, ele está mais para um rato de esgoto.

    1. Simplesmente vc é brilhante , descreve c exatidão o nosso momento

  24. O que Bolsonaro tem e a maioria do congresso não tem é patriotismo! Para o tal Contrato acontecer aqui no Brasil temos melhorar e muito a Classe Política

  25. 👏👏👏 Se bem generosa e romântica com Bolsonaro ao não separar “as mega conquistas” do Governo (do Moro e do Guedes), “das big palhaçadas” em público e trairagens na privada, digo, no privado, com o Toffoli, o Maya e o tal Alcolugubre. Deixa passar, comovida pelas Festas de fim de ano, o que o boquirroto Capitão PAI fez de péssimo, como se acovardar e seguir, diz ele, “por não entender direito” o que juristas lhe disseram... Quando tais crápulas diziam exatamente o OPOSTO do MORO!!!

  26. Os amargurados como os Josés da vida, dificilmente mudarão de opinião, e são muitos. Mas uma boa parte dos desavisados , após lerem esse artigo, e sabendo da ética da Ana Paula, provavelmente refletirão sobre suas opiniões esquerdistas.

    1. Caro Rubens — Uma coisa é opinião, outra coisa é fato. Opinião se muda, mas se muda com base em fatos. Os fatos estão aí para qualquer um ver, mas você e a Ana Paula emitem opiniões baseadas em factoides que não se sustentam após qualquer análise rigorosa. Sobre a ética da Ana, creio que ela se restrinja a parte esportiva. Na parte política, o que eu tenho visto e apenas uma distorção continua dos fatos para apoiar uma agenda ideologicamente retrógrada, tão retrógrada quanto a da esquerda.

    2. Caro Rubens, você está sendo enganado e nem percebe. Triste.

  27. É por aí... mas, uma pitada de utopia: um governo, num conceito do século XXX, não é apenas o presidente e seus ministros. Faz parte também um conjunto maior, como os congressistas, governadores, deputados estaduais, vereadores, secretários estaduais e municipais. Não havendo esta conscientização muita gente pensa ainda que o problema da minha rua é do Presidente; ou, o contrário, que o atraso nos salários dos professores em alguns estados é culpa apenas dos governadores....

  28. Depois de ler os artigos de Ana Paula e Felipe Moura Brasil, chego a seguinte conclusão: os avanços ocorridos no Brasil são reais e inegáveis, quando as atitudes da família Bolsonaro, podem ser reais, mas dependem de investigação, por serem propagadas por uma imprensa nada isenta, fofoqueira, e impregnada de corporativismo, não é Felipe?

    1. Você fala daquelas coisas que eles entraram com recurso para não deixarem fazer?

  29. Aqui e nos "Steits" se finge confundir governabilidade em prol do bem maior com interesses pessoais. Que o povo aprenda a eleger um Congresso decente. Presidente não governa por meio de vetos, que mormente são derrubados pelo próprio Congresso que elaborou a lei. E que entenda que existe um tempo necessário para modificar a composição da Suprema Corte. Enquanto tudo isso não ocorre, é com eles que o Executivo tem que conviver. Isso se chama democracia.

    1. Perfeito!! Vamos reconhecer o muito que já melhorou!!!!

  30. votei no Bolsonaro e ainda que ele tenha feito um progresso, vejo ele animado fazendo alianças com os diabos (Tofoli, Gilmar Mendes, Alcolumbre e Maia: todos da velha malandragem que trouxe a desgraça ao país). Por isso, algo que a jornalista esqueceu de comentar, propositadamente ou não, refere-se a corrupção embutida na família Bolsonaro. Não façamos igual ao passado idealizando um Presidente para depois não nos arrependemos.

    1. https://pt.m.wikipedia.org/wiki/John_F._Kennedy?wprov=sfla1

    2. Eu estava disposto a comentar, mas sua síntese foi tão boa e equilibrada que me rendi a ela.

  31. Ana Paulo, são perfeitas as suas colocações. Entretanto, eu não sei como proceder para mostrar a classe política que o pais deve estar acima do umbigo deles. Quando observo professores, a mídia clássica e artistas defendendo e apoiando o PT sem o mínimo de auto avaliação e compromisso com Brasil, percebo que temos muito a caminhar. Isto realmente eu não consigo compreender!

    1. cancela mesmo João. pessoas como vc devem ficar fora.

  32. Predadores sexuais: J. Kennedy, Trump. Busch criou uma guerra baseada em falsas premissas criando o ISIS (exército sunita) e um Iraque xiita pró-Irã. Além de ter gasto trilhões de dólares nesta guerra estúpida. De brinde quebrou o sistema financeiro americano (2008).

  33. Excelente, Ana. Continuo aprendendo muito lendo o que escreves. Muito oportuna tua lembrança do Newt. Teremos alguém à vista para assumir isso no Brasil? Tomara. Tu tens um “time” político muito afinado e tua proposta me comoveu e me convenceu. Imagino que esse efeito se propague para ouvidos mais resolutivos. O narcisismo muito bem lembrado por ti tem uma associação muito íntima com o instinto de morte. Afinal Narciso morreu de fome obcecado por sua própria imagem. Abraço. Bom Ano de 2020.

    1. Compartilhe esse conteúdo utilizando as ferramentas de compartilhamento oferecidas na página ou pelo link: https://crusoe.com.br/edicoes/88/um-contrato-com-o-brasil/?utm_source=crs-site&utm_medium=crs-login&utm_campaign=redir. Nossos textos, fotos, artes e vídeos são protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. Não reproduza o conteúdo da revista em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização da Mare Clausum Publicações Ltda.

  34. É isso! Torço todos os dias para que a maioria dos brasileiros acorde para o real problema brasileiro, a síndrome do Fla x Flu. Feliz 2020 para o Brasil!

  35. Excelente! O drama é que os verdadeiros líderes são raros, e essa escassez detona a prosperidade de uma nação. Os falsos, por sua vez, são abundantes e centrados no próprio ego. Que se danem os eleitores bobos. O que eles querem é o poder a qualquer custo (dos pobres) e "se fazerem" na vida. Daí a perspectiva nada desprezível da volta às origens da democracia ateniense com a participação direta e sem representantes políticos. Seria a democracia participativa com os recursos da tecnologia moderna

  36. Falta honestidade intelectual. Não fala que o Trump sempre foi um predador sexual. Não fala que a economia americana está crescendo por causa da base sólida que o Obama construiu depois de pegar o país arrasado pelos republicanos. Não fala que a principal estratégia do governo Bozo desde o início foi fragmentar ainda mais o país ao manter o nós vs. eles. Ana, volta para os esportes. Como comentarista política, você é muito pior do que um desastre. Não sofra. Ninguém pode ser bom em tudo.

    1. O Alberto, assim como a Dilma e o Dilmo, demonstra que, quanto maior a ignorância, maior a agressividade. Não tem argumentos, parte para a baixaria. Coisa feia, Alberto!

    2. Albertinha como sempre mostrando todo o esplendor da sua inteligência sofisticada. Rapaz, se você não possui argumentos, volte para o esgoto, pois de lá você nunca deveria ter saído. Sobre o Eduardo, zurrar é a única coisa que bozista sabe fazer! Zurrem bozistas!

    3. Esse comentário com certeza foi pago com pão e mortadela. kkkkkkk

    4. Falou o completo idiota! Jose (sem acento), o ódio que você nutre pelo Presidente é nada mais que doentio. Vá se tratar, cara! Se é que tem cura para essa sua demência!? Tudo o que você fala carece de qualquer fundamento. Você defeca pelos dedos, ergue as mãos e liga o ventilador. Lança no ar acusações totalmente desprovidas de provas. Realmente, ninguém pode ser bom em tudo. Já você , não é bom em nada. Faça o seguinte, envie a sua folha corrida pra Crusoé, Quem sabe a Ana Paula te dá o lugar

    5. Caro Cléber — Sou pragmático. Com exceção de um avanço aqui e ali na economia e segurança, o Brasil não saiu do lugar. O Temer deixou o país pronto para descer. E as previsões De crescimento para os próximos dois anos são no mínimo vergonhosas dentro do cenário mundial. Creio que a única estratégia que o presidente está ocupado agora é como salvar os seus filhos da prisão. O resto acontecerá por acaso. Estamos em uma roleta russa.

    6. Meu caro José, assim vc me faz pensar que lhe falta honestidade intelectual, menos meu amigo bem menos, já que votou pela mudança, dê tempo a ela para raspar a lama, a política de hoje se faz como na guerra, com estratégia, não se engane com o capitão ele é um ESTRATEGISTA e se seus rebentos saíram da linha serão punidos dentro das regras, acredite pois vc ainda não viu do que o capitão é capaz.

  37. Quanto ao mais famoso predador sexual nossa querida voleibolista esqueceu de John Kennedy. Esse esquecimento se deve ao fato dele ser republicano? Bill é FICHINHA perto de John-John. Quanto a Bolsonaro, votei nele mas hoje desejo fortemente MOURÃO como presidente. Se em um ano Bolsonaro já traiu tanto o seu eleitorado a ponto de já ser visto como o Lula da direita o ele será capaz de fazer nos outros três, principalmente para defender as delinquências de seus filhos? MINISTÉRIO É BOM ELE É RUIM.

    1. Predador sexual é o “pussy grabber” Trump. Se ela não sabe disso, é incompetente, se sabe, é desonesta.

    2. Pulador de cerca é diferente de Predador sexual... Acho que Ana exagerou...

    3. José, todo em maiúsculas, você demonstra no que escreve toda sua ignorância e amargor com a derrota do seu partido de estimação, o PT. Não me venha com essa de "votei no Bolsonaro". Esta é uma afirmação tão verdadeira quanto outra que você faz no seu comentário, a de que JFK era republicano. Ignorância sem limites, informe-se antes de afirmar tamanha bobagem.

    4. Kennedy era democrata. Bolsonaro não traiu seu eleitorado, não podemos ser ingênuos, nem com o Dpvat ele tem poder de acabar. Ele tem que ceder em muitos pontos para esses políticos canalhas, infelizmente.

  38. Para o Brasil ser salvo é preciso que o nosso Congresso, lotado que está de incompetentes, omissos, oportunistas, semianalfabetos e corruptos, tomem vergonha na cara. Poucos se salvam alí. O "negócio" dessa turma é ganhar os seus R$ 135 MIL por mês entre salário e verba de gabinete e ficar de terça a quinta-feira na maior FARRA no PLENÁRIO. Não fazem outra coisa. Quem manda em TODOS eles (e obedecem) são os "líderes". E tem cada um! Estamos fritos, isso sim!

  39. Há uma diferença fundamental: nos EUA, Democratas ou Republicanos formam maioria no congresso. No Brasil, a realidade é a constatação do que dizia Popper sobre o pluripartidarismo e sua inevitável convergência para a corrupção.

  40. Feliz 2020 para você também, Henkel. Com a mesma esperança de tantos a cada começo de um novo ano. Tomara que a turma dos poderes da República pense um pouco mais no seu país. Temos possibilidade de sermos uma grande Nação. Basta focar nessa vocação.

  41. Assisti parte da sua entrevista no Grande Círculo, do SPORTV. Senti falta da assertividade contida no seu artigo ao ser inquirida pelo petista Milton Leite quanto às taxas de desemprego e aumento do dólar. Peço que você mande a ele este artigo.

  42. Muito bons seus artigos! Além de sempre nos mostrar como a democracia e a sociedade funcionam nos EUA, nos mostram como os políticos e poderosos do Brasil estão longe de serem republicanos. Com análises como as suas e revistas como a Crusoé vamos conseguir melhorar. Continuamos acreditando, apesar de tudo!

  43. Bolsonaro deve ser apoiado pontualmente. Não com relação a acordões com os deuses do STF, com Maia, Alcolumbre e Centrão, para acobertar as traficâncias de seus filhos. Muito menos, quando ele trabalha contra as políticas de combate à criminalidade, empreendidas por Sérgio Moro.

  44. Apenas lembro que a maior queda na taxa Selic ocorreu no governo Temer (de 24,25% para 6,5%) quando da saida da Dilma em agosto de 2016. Conclusão de ferrovias... ainda difícil. Se os democratas nos EUA são terroristas e geram o caos então o Trump morre de inveja e faz tudo para superá-los. Muito se fez no combate aos crimes violentos e ao tráfico de drogas, graças ao Moro. O combate à corrupção e aos crimes de colarinho branco foi muito prejudicado pelo próprio presidente, a meu ver.

  45. Ana, muito bom seu artigo, mas Bolsonaro pecou quando fugiu de seu discurso de acatar o que seus ministros técnicos indicariam, caso de Sergio Moro/juiz de garantias e de atacar a corrupção, ao se colocar como aliado de Toffoli, um conhecido venal. Flavio Bolsonaro está sangrando o pai. Se tivesse sido honesto no momento certo, se declarando culpado e assumindo as responsabilidades, hoje o assunto seria morto. A hemorragia irá continuar enquanto o presidente fizer de tudo para protegê-lo.

  46. Perfeita a sua análise, Ana Paula, mas infelizmente a ignorância impera na maioria da nossa população. Não é à toa que o Brasil sempre viveu patinando de crise em crise.

  47. Analise perfeita ANA, já a algum tempo venho lendo seus artigos e cada vez mais eu e outros leitores na fileira da admiração das sua palavras.Expoente da cruzoé.

  48. Com um congresso espúrio repleto de corruptos e bandidos das mais variadas matizes, em conluio com um judiciário promiscuído, o bem do país fica relegado a terceiro plano. A luta continuará árdua.

  49. Concordo Ana Paula. Agora, uma reforma fundamental, seria a reforma política, com redução de 1/3 dos congressistas, voto distrital, sem lista, diminuição do número de partidos, fim do fundão e foro privilegiado. Os eleitores mais esclarecidos deveriam ajudar nas campanhas, para ajudar os candidatos com melhor capacidade e boa formação moral. Porque se depender deste congresso, continuará assim. Esquerdistas querem voltar ao poder, p/ continuar a saquear o país. Não estão preocupados c/ ninguém,

    1. Sendo empresário sempre apoiei as medidas econômicas, heterodoxa ou conservadora, no passado com o congelamento de preços e mais recente com o controle da inflação pelos tarifas administráveis. Acreditar é a fonte que leva adiante a economia.

  50. A 1a parte do artigo é boa. A partir do momento em que a articulista se perde numa indisfarçável apologia da política econômica que vem sendo um desastre, a autora se perde. Não é possível apoiar uma equipe econômica que não gerou um emprego, que aumentou significativamente a informalidade e que fez os bancos terem lucros exorbitantes, apesar da alegada baixa da SELIC. Isso sem falar na crueldade com os mais pobres que foi a reforma da previdência.

    1. Acorda, Alexis! Onde você vive? Nada disso que você relata está acontecendo no Brasil, muito pelo contrário.

    2. A 1a. Parte do artigo é boa? Tente se informar por outra fonte, de preferência uma fonte honesta.

  51. A eleicáo mais polarizada ficou para trás, o táo sonhado 3 turno de quem foi derrotado,,bla, bla, bla,,,a grande atleta esquece que quem NÄO ESQUECE a campanha é o gestor no turno, ele só governa para seu 1/3 ( tendendo a 1/5) cara palida,,,,novamente me parece copy paste de artigos difusos

  52. Será que o Bolinha e o Batoré vão ler esse material? Parabéns Ana Paula. Não sei onde você foi e é melhor: na quadra ou com a pena...

  53. Perfeito! Espero que as pessoas de bom senso consigam convencer as outras que chegou a hora de pensar no bem-estar do povo brasileiro!

    1. Geraldo, é do mesmo partido que arruinou a economia americana, com Bush. Por sorte, veio o Obama para botar ordem na casa. Agora Trump tenta colher os louros do trabalho alheio.

    2. Galera, de que partido teria sido o prefeito que saneou New York?

    3. Sobre política americana, busque se informar por outras fontes porque essa não é confiável.

  54. Concordo totalmente com você, Ana! Parabéns pela proposta e pela sua argumentação clara e amorosa pelo Brasil e pelos Brasileiros!

  55. Não há o mínimo traço de capacidade, ou mesmo vontade, análise na colunista. Escreve como uma mera torcedora mal informada. Definitivamente, está muito abaixo do nível da Crusoé. Seu contrato acaba quando? Não vão renovar, né?

    1. Ela é um papagaio da direita ultra-radical americana. Não tem a menor capacidade intelectual. E o pior, é desonesta.

  56. Artigo interessante, porém carece da vivência da própria nesse país nos dias de hoje. Sugerir uma utopia como resolução, a de que passem a pensar no Brasil, é algo fora da realidade. Grupos de interesse sempre vão existir. O negócio é como lidar com isso.

    1. Pois é Tatiana!!!! Esqueceram de combinar com os russos, digo com o STF, funcionários públicos, artistas e todos aqueles que conhecemos de idos tempos!!!!

    2. Cara Tatiana, o Brasil é assim desde o descobrimento. A moça é fraquinha de cabeça mesmo.

  57. Continua o festival de desonestidade intelectual, desinformação e mentiras da colunista objetivando manipular o leitor. Como é muita mentira por linha vou tentar rebater mas já sei que a Crusoé vai censurar. Vamos lá: Bill Clinton foi um presidente extremamente popular cujo impeachment se baseou em suas aventuras sexuais na Basa Branca. Perto de Trump ele era um santo. Trump praticou crimes contra a segurança nacional mas mesmo assim é idolatrado e sairá ileso. Isso ela não diz.

    1. Agradeço à Crusoé por, dessa vez, não censurar meus comentários.

    2. Resumindo, essa mulher é uma fanática, manipuladora e passadora de pano. Fez uma ginastica intelectual enorme para dizer que quem critica o governo é contra o país. Não a vi fazer qualquer critica a Trump ou a Bolsonaro. E tem gente que aplaude!

    3. Por que ela não faz uma análise do desastre do governo republicano de George W. Bush, que entregou o Iraque para o Isis e depois ao Irã e entregou o país ao sucessor na maior recessão pós 1929? Onde estava Newt Gingrich que não ajudou Bush a atingir importantes conquistas? Porque não trata da oposição e boicote sistemático feito pelos republicanos durante o governo Obama, que, mesmo assim, fez um ótimo governo? A cereja do Bolo? Dizer que a só a oposição mina os avanços da luta anticorrupção.

    4. A colunista bebe vorazmente da "ala militante mais radicalmente engajada da direita fanática americana", a Fox News e vem criticar a imprensa brasileira. Bill Clinton nunca foi "predador sexual" simplesmente porque as mulheres gostam dele, ao contrário de Trump que já admitiu em entrevista ter o hábito de pegar nas partes íntimas de mulheres contra a sua vontade, só por ser um homem poderoso. Absurdo dos absurdo, atribuir o sucesso do governo Clinton a Newt Gingrich, à oposição republicana.

  58. Meus parabéns pelo texto. Acho inclusive que seus colegas de revista deveriam ler ao menos 5 vezes para refletir sobre as suas palavras extremamente bem alinhadas e conectadas com a realidade. Está mais que na hora de se fazer um pacto pelo Brasil.

  59. Muito boa a materia Henkel. Pediria que mandasse aos seus chefes para ver se eles ajustam uma linha editorial em acordo com sua proposta, que eh justa. Escreva mais sobre o assunto, talvez nao mude a opiniao dos zumbis da esquerda., porem, podem fazer fazer a diferenca entre os indecisos dos dois lados. Parabens. Contrato com o Brasil eh o que nos falta.

    1. Essa ideia é antiga e manjadíssima. É o bom e velho pacto social. Vira e mexe alguém surge com essa ideia ridícula. Nem os republicanos americanos se guiam por esse “contrato com a América”.

  60. Cara Paula. Acreditar que esta tal classe falante vá se comportar em 2020 é sim um exercício de ingenuidade que os bons sempre exercem. Esta turma está perdendo dinheiro, verbas, cargos, e terão que trabalhar. Vão continuar o " quanto pior , melhor" para a sobrevivência deles. Abraço e Parabéns pela entrevista no Sportv. sds

  61. Esperar algo propositivo do PT e seu bando é impossível. Não dá para compor com pessoas que fazem parte de uma organização criminosa. Se fizer isso você vai se igualar com eles. Esse pessoal tem que ser expurgado da vida pública e seus membros devem ir pra cadeia, que é o lugar de bandido.

  62. Os petistas deveriam relembrar que, quando Lula foi finalmente eleito em 2002, sua vitória foi respeitada e o seu primeiro ano de governo fluiu suavemente. A Oposição ao PT só se tornou perceptível a partir da descoberta do Mensalão - por culpa exclusiva da ambição do partido por hegemonia.

  63. O PT é hoje dono da maior bancada na CF. Deve cair pela metade nas próximas eleições e com "saída de cena" do lula, como prevê o vidente, seu destino será, inevitavelmente, o lixo, para o bem do Brasil!!!

  64. Não acredito que haja patriotismo no Brasil todos só pensam em seus interesses, inclusive eu. FHC lutou pela reeleição, Lula criticou mas a manteve, e de quebra colocou a Dilma, e o Bolsonaro já briga com todos que possam ameaçar sua reeleição. A polarização é ótima para os extremos, fica em evidencia, como o lula lançou o é nós contra eles, e nós adoramos esse tiroteio.

  65. Nem o PT conseguiu chegar ao ponto de atribuir à oposição que eles praticaram tudo que deu certo no governo dos outros. Essa coluna deve ser estratégia da Crusoé para agradar a claque batedora de palminha.

    1. O objetivo desta coluna é desinformar sobre a política americana e depois traçar um paralelo falso entre Trump e Bolsonaro. Bota desonestidade nisso.

  66. Ana Paula continua com os seus devaneios bozistas. Quem está atrasando o Brasil não é a oposição, minha filha, pois esta ficou calada durante 2019. Quem está atrasando o Brasil é o teu amigo ex-capitão que a cada vez que abre a boca para proteger os seus filhotes corruptos afasta bilhões de dólares em investimentos importantes. Onde está a sua honestidade intelectual para não ver isto? Acho que você já a perdeu muito tempo. Não cobre dos outros uma coisa coisa que até agora você não mostrou!

    1. Ah, a oposição ficou "calada" durante 2019? Em que país você vive? Bolsonaro tem seus defeitos sim e não serei eu a passar a mão na cabeça dele (muito menos na dos seus filhos), mas dizer que a oposição está "quieta" é ou atestado de total alienação da realidade ou desonestidade grosseira. Vou te dar um conselho: comece a ler jornais, a ver noticiários, etc. Pelo visto, você não tem a MENOR noção do que se passa à sua volta. E "bozista" é a tua cara, panacão.

    2. Eduardo — Concordo. O último artigo foi um copy e paste da Wikipédia em inglês que deu até dó..Eu realmente não sei o que ela anda estudando. Melhor voltar para os esportes..

    3. Essa moça é passadora de pano profissional. Não é capaz de raciocinar de forma crítica e independente.

  67. apoiar o Brasil é uma obrigação de todo brasileiro trabalhar contra é coisa de terrorista, está na hora de amadurecer e tirar do poder pseudos políticos que do trabalham para o próprio bolso. as eleições existem para isso.

  68. Falou tudo! Sou simpatizante do PARTIDO NOVO, pois esse, apesar de não ser da base de governo, faz exatamente o que você relatou: apoia propostas boas e critica e vota contra às ruins. Isso sim é democracia construtiva!

    1. Há de se espalhar torres de celulares e internet em toda e qq região de nosso Brasil. Os nossos irmãos de pouco recursos cultural e saber são ludibriados e depois esquecidos pelos políticos de poder a qq custo. O Direito de conhecer a verdade e os fatos os farão enxergar as reais necessidades de suas vidas, e qdo souberem da realidade o votar será mais consciente e o País fará Justiça aos nossos irmãos mais necessitados.Td depende de Nós e Nós temos como fazer ... voto consciente.

    2. O NOVO é o único partido político que pratica uma linha de liberdade na economia,e no cuidado com o dinheiro público. Votei no Amoêdo no primeiro turno e, mantida essa linha, votarei só em candidatos do partido NOVO daqui pra frente.

  69. Infelizmente, os políticos a maioria deles patrimonialistas de carteirinha, não pensa no Brasil grande. Essa é a verdade nua e crua.

    1. Lindo texto(ensaio pode se dizer). E preciso realmente desarmar os espírito e pensar no país.

    2. Votarei no Novo em toda e qualquer eleições futuras. É o único partido que me representa.

    3. Hoje só vejo diferença no Partido Novo, zeloso no trato com dinheiro público e cuidadoso na escolha de seus candidatos.

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO