A peneira furada da Odebrecht

21.09.18

Depois da Lava Jato, as empresas do grupo Odebrecht anunciaram ter redobrado os cuidados na área de compliance. Mas, internamente, funcionários se queixam de que o setor só tem servido para fiscalizar pequenos deslizes, além de casos de machismo e homofobia. Denúncias que envolvem altos executivos estariam sendo engavetadas. Um episódio ilustrativo envolve um diretor da Braskem, braço petroquímico do grupo, que aprovou transferências de algumas dezenas de milhões de reais para a Odebrecht. Por ser casado com uma acionista da empresa que recebeu os recursos, ele foi denunciado ao compliance — pela ligação familiar, teoricamente os repasses estariam em desacordo com as normas internas. A denúncia, porém, não andou. Os funcionários que se queixam da suposta seletividade fazem coro às críticas de Marcelo Odebrecht, que há algum tempo está em conflito com o pai, Emilio, e a atual cúpula da empresa. Repetindo palavras usadas por Marcelo em mensagem enviada recentemente a executivos, eles dizem que, apesar da Lava Jato, a companhia tem funcionado como uma “corte de amigos do rei”.

Agência BrasilAgência BrasilA sede da Odebrecht: a área de compliance do grupo é alvo de críticas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Amigos , ODBs ,Batistas , BNDES , OAS .ANDRADES , e muitas outras não tem porra nenhuma com capitalismo ou democracia .Muitas outras de grande $$$ mantém o PSDB , e os FHCs de lá e pouco estão se lixando para quem vem lá em cima se HADADD ou XUXU . Agora, se borram quando escutam o favoritismo do BOLSONARO . A MÍDIA que se lascou contra essa tragédia da ORCRIM vai fazer o jogo dos ALIADOS do PRESIDIÁRIO ? Mentindo e escamoteando contra o desejado do POVO ? Olha a tragédia aí ,gente ! Carlos

  2. Até hoje não consegui entender porque o criador dessas práticas na empresa está fora da cadeia. A empresa nunca mudará o seu modus operandi ou seus "valores" enquanto o velho mentor não for preso. Ele em liberdade significa que o crime compensa e que a sua "prática empresarial" é um caso de sucesso. Esse sujeito faz parte do "pior da raça humana". Só poderia gerar as "piores práticas empresariais" no que se refere à ética e honestidade nos negócios. Cadeia nele e expropriação dos seus bens!

    1. Essa empresa já está definitivamente contaminada pela corrupção!

  3. Não proponho nenhum ato anarco-sindicalista, mas...parem de mi mi mi! Denunciem, façam greve, alardeiem! Quem está calejado com os anos de OLJ sabe desde o começo que o tal "compliance" é "just for show". Menos mal que esse comportamento se limita ao reino de Marcelo I. Esse comportamento, paradoxalmente, é reconfortante. No sentido de que não deve haver nenhum petista na empresa - primeiro porquê petista não gosta de trabalhar - e segundo porquê petista não raciocina, segue o livrinho vermelho.

Mais notícias
Assine
TOPO