RuyGoiaba

2020 é o Ano do Bode na Sala

04.09.20

Vocês se lembram do horóscopo chinês, aquele dos bichos correspondentes a cada ano? Curiosamente, ele parece ter saído de moda no Ocidente ao mesmo tempo que comer morcego —sem ferver o bicho direito— entrou na moda naquela civilização milenar. Mas esse horóscopo pode ter algo de premonitório: breve consulta ao Google mostra que 2020 é o Ano do Rato, e morcegos nada mais são que uns ratões com asas (desculpem, zoólogos).

Enquanto seguimos nas redes sociais fazendo o nosso Diário do Ano da Peste sem o talento de um Daniel Defoe, penso comigo que o certo mesmo seria consagrar este 2020 como o Ano do Bode —na sala. Conto a história, alegadamente de origem judaica, para quem não a conhece: um homem vai ao rabino se queixar de que está muito difícil morar com a mulher, os três filhos e a sogra em uma casa pequena. Brigas, barulho, confusão, desconforto etc.

O rabino responde “coloque um bode na sua sala” —e o cidadão, mesmo espantado com as instruções, obedece. Tempos depois, o homem volta reclamando de que a vida dele se tornou um inferno: o bode cheira mal, suja toda a sala, destrói coisas. “Pode tirar o bicho da sala”, responde o rabino. Dias depois, o sujeito retorna todo feliz dizendo que a vida dele —exatamente igual à que ele levava antes de instalar o bode na sala— agora é o paraíso na Terra.

A pandemia da Covid-19 é esse Bode na Sala Cósmico, com todo mundo morrendo de saudades daquela vidinha besta que levávamos antes de sermos obrigados a nos isolar por causa do novo coronavírus. Com a diferença de que o bode ainda está fedendo na nossa sala, e só poderemos nos livrar dele quando enfim houver uma vacina —essa mesma que o Bode na Sala Brasileiro, aquele animal que hoje ocupa o Palácio do Planalto, diz que “não é obrigatória”, embora tenha assinado uma lei obrigando. (Viver no Bananão hoje é ter que lidar com um REBANHO de bodes na sala, sem a perspectiva imediata de expulsá-los.)

Enquanto isso não acontece, pondero questões de relevância fundamental para a humanidade, como o comprimento indecente do meu cabelo, que acabou de completar seis meses sem barbeiro. Estou entre pedir cidadania argentina argumentando com meus mullets ou fazer um rabo de cavalo, comprar uma Harley-Davidson e sair arrepiando pela estrada ao som de “Born to Be Wild”. Acho que virar argentino é mais barato e, sobretudo, bem menos deprimente que atravessar a crise de meia-idade me transformando no Coroa da Harley.

Pior é o caso dos meus amigos com filhos, alguns dos quais se converteram em seriíssimos candidatos ao Troféu Herodes. Nada como a convivência forçada para desmontar mitos como o do “amor filial” e fazer a gente sentir aquele gostinho de Revolução Industrial, com muito mais pessoas fazendo home office e, por isso mesmo, dormindo no trabalho. Só espero que 2020, este Ano do Bode na Sala, de fato acabe um dia —mas nem disso tenho muita certeza. Vai que a desgraça é tamanha que decidem anular 2021 e fazer 2020 Parte 2, a Missão.

***

A GOIABICE DA SEMANA

Mais uma vez, muito bons candidatos nesta semana, mas acho que o destaque vai para o pessoal das redes sociais —em especial os de esquerda— muito indignadinho com as 500 pilas cobradas por Gabriela Prioli, a comentarista da CNN, pelo curso on-line que ela chamou de “Manual da Política Racional” (leia o livro “Universo em Desencanto” —ops, desculpem, essa é a Cultura Racional).

A comentarista está 100% no direito dela: paga quem quer, ninguém é obrigado a ensinar de graça e, certamente, há cursos muito piores à venda por aí, pelos quais as pessoas também dão dinheiro (todo dia um malandro e um otário saem de casa etc.). Mas, pelo visto, o pessoal não se deu nem sequer ao trabalho de visitar o Instagram da moça, repleto de posts publicitários de marcas como Samsung, Natura e Tiffany & Co. Webcelebrity —ou influencer, como Gabriela Publioli— é isso aí: hoje, todo mundo pode ser o Milton Neves de si mesmo e até vender coisas mais chiques que os colchões Copel e os fios e cabos Reiplás.

Reprodução/redes sociaisReprodução/redes sociaisGabriela, a Prioli, não aceita que interessados em seu curso paguem a Posterioli

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

Só R$ 1,90* no primeiro mês

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

*depois, 11 x R$ 14,90

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Felipe Moura Brasil, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não mexam com o bode. Nós 57.000.000 de eleitores o colocamos lá e lá deve permanecer até 2027. Está cumprindo tudo que nos prometeu em campanha.

    1. Acredita mesmo nisso, ou é uma piada de mal gosto?

  2. Opiniões...opiniões...”aquele animal que ocupa o planalto “..... Lembrando com a escolha de 57 milhões de brasileiros que continuam acreditando e 2022 vamos de novo......

  3. Ah, e sobre a G. Priolli: Como jornalista ela seria uma excelente modelo, até por que tem alguma coisa no rosto que diária, acho que é o jornalismo! Rsss

  4. Humor inteligente, raridade nos dias atuais. Olha aqui seu Goiaba: - o que os pais descobriram sobre o Herodes, as mães sabem desde sempre!!! Segue o bode...🐐

  5. kkkkk!!! Acho melhor você andar de Harley mas com cabelo cortado! Em relação a Prioli também acho melhor deixar pra Posteriori😀😀

  6. Em terra de cego, quem tem um olho é rei. O que são 500 pilas, perto do salário da Família Bozo ou das palestras do LulAsno? Se tem plateia para Minto e Anita, deve ter para Miss CNN também.

  7. Conheci a REIPLAS foi uma grande, Nico Lino, Luiz, Cristina e todos lá, saudades... Porém, A REIPLAS patrocinava a Mesa Redonda na época do Avallone e não do Traíra da Schincariol....

  8. o bode na sala Brasileiro.. ainda fica até..sabe deus até quando.. não quero pensar nisso, mas q os cursos se n.multiplicaram.. ah sim. Que coisa. É uma das características de tempos de crise, principalmente de grana, a multiplicação dos cursos q ensinam como obter sucesso e dinheiro. Note-se q os professores em vez de seguirem pelo caminho do sucesso e dinheiro, querem repartir conosco o conhecimento.. o segredo.. o meio.. kkkkkkk

  9. Pra que pagar? Se é pra alternar entre morrer de rir ou raiva, basta assistir as lives GRATUITAS sobre política protagonizadas entre a bonitinha do nome diferente e Anitta (ela mesma, a self made girl do funk business). Um amigo meu, também fã do bolsominion sósia de Kaká com nome de cineasta, me esclacreceu que Anitta é uma anta, mas a loirinha é comentarista da CNN e muito preparada kkkkk

  10. Um dos grandes problemas do Brasil atual é que alguns elegeram o PT como o eterno bode na sala (era, realmente, um bode na sala gigantesco). Pra retirá-lo, se colocou no lugar, uma mula, que além de cagar (salve, Hebe!), feder como um bode e dar coices nas pessoas decentes, no bom senso e nas instituições, mostra que come o mesmo capim do PT. Saudam a manutenção da mediocridade e aplaudem o desmanche dos avanços que tiraram o PT do poder, alegando medo de que o bode mal assombrado volte.

    1. me arrependo tremendamente votei na mula para tirar o bode da sala.mas votei na melhor das intenções

    1. Eu tb embarquei nesse bode,mula mas pelo menos nao virei gado

    2. 🎶 Êh, ô, ô, vida de gado Povo marcado Êh, povo feliz! 🎶

    3. Kkk!! Está difícil de engolir né ! Mas é bom JAIR se acostumando porque a partir de 2022 tem mais quatro anos... Em primeiro turno! Moro ? Este foi com muita sede ao pote ou se lambuzou com a soberba... Coitado!!

  11. Não precisa pedir desculpas aos zoólogos. Em francês morcego é "chauve-souris" e em alemão é "fledermaus": 'souris' e 'maus' significa "camundongo" (mas só no Brasil, porque em Portugal é 'ratinho').

  12. Não precisa pedir desculpas aos zoólogos, em francês morcego é “chauve souris” e em alemão é “fledermaus”: souris e maus significam “camundongo” ou “ratinho” (em Portugal não se usa a palavra camundongo).

  13. Você notou como os bodes têm famílias enormes? É um número incomum de cabritos a sugar as tetas do erário. E que dizer da penca de cabras que seguem os bodes, de longe ou de perto? A taxa de fecundidade total do País-Potência sem complexo de vira-latas é de 1,7 filhos por mulher (menor, pois, que a taxa de reposição: 2,1filhos por mulher). Mas os bodes são proletários: produzem filhotes em escala industrial. Todos acabam por achar uma greta, ou rachadura, para chegar às tetas governamentais.

  14. Sobre Gabriela foi o máximo. Não pode aparecer uma menina bonita na TV que a galera faz dela um ícone da intelectualidade.

  15. Desculpe, não dou nem 1 real, quanto mais 500. Paga quem quer mesmo. Essa é esperta, tá sabendo ganhar dinheiro com a situação do país. Paga quem quer mesmo.

  16. Hoje o colunista está muito inspirado. Fez -me rir com gosto. E nos lembrou da importância dos profissionais das tesouras, que diligentemente nos livram de pedir cidadania argentina. Esse bode já está abusando da nossa hospitalidade. Vou colocar uma vassoura atrás da porta. A ansiedade é tanta que até superstição tá valendo. Pois 2020, o Retorno ninguém merece! Quero mais é que 2022 chegue logo e tire o Bode Oficial da sala. Esse fede demais!

  17. Para eliminar todos os idiotas da face da Terra é necessário um grande meteoro. Alguns outros seres interessantes infelizmente serão eliminados no processo, mas não há alternativa.

    1. É isto aí 👂falaram tudo. Não deixou nada para mim.4

    2. kkkkk, a coluna está ótima e os comentários também!

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO