Adriano Machado/Crusoé

Advogado da JBS diz que não sabia da atuação de Wassef em renegociação de acordo com a PGR

20.08.20 16:39

O advogado da JBS André Callegari afirmou nesta quinta-feira, 20, desconhecer “qualquer tratativa ou ingerência” de Frederick Wassef (foto) nas negociações de repactuação da delação premiada de executivos do grupo. A Crusoé, Callegari disse também que o homem de confiança do clã Bolsonaro atua “em mais de uma dezena de inquéritos da JBS”, o que justificaria os pagamentos feitos a ele pela companhia.

“Agora, você vai perguntar: Callegari, em quais casos que ele atuou? Isso sinceramente eu não sei. Porque tem tantos processos lá e tantas áreas distintas, né? O que eu sei é que uma vez me informaram que ele atua pela empresa, mas não no caso da PGR”, afirma o criminalista.

Indagada formalmente por Crusoé sobre a atuação de Wassef e sobre os pagamentos feitos ao advogado do presidente Jair Bolsonaro, a assessoria de imprensa da JBS havia dito que não tem conhecimento das transações. Em versão conflitante, porém, o advogado dos irmãos Batista disse nesta quinta que o assunto não é novo na empresa.

“Uma vez, a gente tinha essa informação vinda de lá. Eu perguntei quem eram os outros advogados que tocavam, porque eles têm um departamento criminal na empresa. E eles disseram: ‘Ah, tem vários advogados que tocam as outras causas’. Inclusive o Fred, eles chamam de Fred”, disse Callegari.

Nesta quarta-feira, 19, Crusoé revelou que a JBS pagou 9 milhões de reais a Wassef em um período de cinco anos – o dado consta de um relatório do Coaf.

Crusoé também mostrou que, sem procuração, e com o aval do procurador-geral, Augusto Aras, Wassef procurou o grupo de trabalho da Lava Jato na PGR para buscar a repactuação do acordo de delação. O pedido para que Wassef fosse recebido no edifício-sede da Procuradoria foi feito a Aras diretamente pelo presidente Jair Bolsonaro.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Pensei que só o Lula não sabia de nada e tudo era de um amigo... Os advogados da JBS também não sabem de nada, como o PGR também não sabe, pois está vendido nesta e noutras situações... Tão inocentes... Será que o contador que remaneja toda essa dinheirama também não sabe de nada??? E o COAF, será que também não sabe de nada, tanto quanto a Receita Federal!!! Ninguém sabe de nada e a Crusoé fica provocando confusão, pois também era para não saber de nada, mas soube...

  2. Claro que diz não saber !! Esse assunto é ou era de interesse da JBS e talvez mais alguns...e, além disso, era jogo tipo cintura pra baixo... Vou ficar na boa esperando news....

Mais notícias
Assine 7 dias grátis
TOPO