Opas

A angústia dos médicos cubanos que ficaram no Brasil

08.02.19 17:25

A Associação de Cubanos Livres no Brasil já conta com um cadastro de 2224 profissionais do Mais Médicos. Eles se recusaram a voltar para a ditadura cubana e hoje vivem em diversas cidades brasileiras.

Agora, eles temem que, no edital que o governo abriu para preencher as mais de 8000 vagas que foram abertas, não sobre espaço para eles. O edital cita os estrangeiros com diploma no exterior, mas até agora tem dado prioridade aos brasileiros. Uma nova etapa para atender aos estrangeiros formados no exterior ainda não está no cronograma.

Outra preocupação é em relação ao Revalida. O último teste para validar os diplomas de fora foi realizado há 1 ano e meio e não há previsão de que se realize um novo exame nos próximos meses.

Já é assinante?

Continue sua leitura!

E aproveite o melhor do jornalismo investigativo.

O maior e mais influente site de política do Brasil. Venha para o Jornalismo independente!

Assine a Crusoé

CONFIRA O QUE VOCÊ GANHA

  • 1 ano de acesso à CRUSOÉ com a Edição da Semana: reportagens investigativas aprofundadas, publicadas às sextas-feiras, e Diário, com atualizações de segunda a domingo
  • 1 ano de acesso a O ANTAGONISTA+: a eletrizante cobertura política 24 horas por dia do site MAIS conteúdos exclusivos e SEM PUBLICIDADE
  • A Coluna Exclusiva de Sergio Moro
  • Podcasts e Artigos Exclusivos de Diogo Mainardi, Mario Sabino, Claudio Dantas, Ruy Goiaba, Carlos Fernando Lima e equipe
  • Newsletters Exclusivas

Os comentários não representam a opinião do site. A responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos.

500
  1. Não deveriam confiar nos que ficaram. É muito provável que ficaram por orientação do governo cubano. Deveriam é ficar de olho em cada um deles.

  2. Wanderley Campos Eles merecem respeito, quer distância da ditadura cubana. Deixe os apoiadores petistas preencherem suas vagas. O povo brasileiro agradece.

  3. Acreditamos haver espaço para os médicos cubanos aqui na região norte, principalmente no alto Solimões no estado do Amazonas.

  4. Kim, Carla, Joyce...pfv, olhem para estes médicos cubanos que decidiram viver as suas vidas em uma democracia ao invés de voltar para a ditadura de Cuba e eliminem as burocracias...eles decidiram ficar no Brasil!!!!

  5. Com certeza. Se nós Brasileiros somos obrigados a revalidar nossos diplomas, vamos aceitar que venham de seja de qualquer canto, formados( que não sabemos ter realmente ter sidos ), e entram de paraquedas. Se Nossos Governantes fizeram conchavo anteriormente, eles que se responsabilizem por tais atos. Tirem as vantagens deles e paguem a estes médicos para fazerem o que todos nós temos que fazer como brasileiros.

  6. Acho que o governo deveria dar uma nova chance para esses profissionais. O CFM deveria fazer um revalida mais sucinto para que eles possam demonstrar os conhecimentos de medicina, e aproveita-los nas regiões que não foram escolhidas pelos brasileiros.

  7. Com a carência de médicos aqui, se não conseguirem vagas nosso governo se iguala a Venezuela que manda ajuda quando de fato precisa de ajuda.

  8. Vieram sabendo que o trabalho aqui alimentaria o seu governo fisiológico e assassino. Poderiam com a capacidade que provavelmente possam ter, se unir ao staff intelectual que ficou lá sofrendo, batalhar por uma revolução, como os venezuelanos agora estão fazendo. Que muito cuidado se tenha pois podem ser infiltrados e perigosos, a serviço do COMUNISMO, que não queremos ver por perto. Vão prender o Ze Dirceu de novo!!!

  9. Será uma rasteira suja com esses médicos (se realmente forem médicos), não incorporá-los aos quadros dos nossos hospitais onde falta de tudo, principalmente médicos.

  10. Devem procurar ONGs de Direitos Humanos para tentar uma BOLSA REFUGIADO e se dedicar bastante ao estudo de MEDICINA. Pode ser que no próximo REVALIDA consigam APROVAÇÃO.

    1. Os Direitos humanos só cuida dos direitos dos manos...

  11. Esperemos que o nosso governo lhes dê a oportunidade de trabalhar no Brasil caso sejam realmente qualificados. Provavelmente eles abriram mão de sua cidadania cubana porque talvez não possam mais voltar para seu país sem serem penalizados. Não ha motivos para que sejam discriminados. muito pelo contrário.

    1. Concordo, não podem ser discriminados. Até porque, até poucos dias estavam fazendo o maior barulho de que faltariam médicos, então, eis a solução.

    2. desculpe, discordar, mas há sim. existe relato de próprios médicos do programa cubano, onde se.conts o real treinamento desses "profissionais". técnica de lavagem cerebral da clientela e treinamentonde guerrilha. então não sejamos tolos. se programa mais medicos esta sendo preenchido com profissionais brasileiros dispostos a participar, se houver algum cubano qualificado, que se apresente e preste o revalida. se não há revalidação agora, paciência, Brasil para os brasileiros!

  12. Tem que tratá-los como refugiados e dar oportunidade de trabalharem na área da saúde, se quiserem e mostrarem capacidade. Não podem deixá-los de mão abanando. Mas, ojo! Certamente que também alguns ficaram para fazer trabalho de espionagem para o governo cubano e o PT/PSOL/PDT (entenda-se, Forum de São Paulo). Esse pessoal nunca abandona a rapadura. Mas o pessoal da ABIN não dorme em serviço... espero.

    1. O nosso presidente tem muito que se preocupar com os brasileiros, e tentar acabar com o rombo que os PeTralhas deixaram por 16 anos!

  13. Eu acredito que todos os que forem realmente médicos qualificados serão aproveitados . JB fez esta promessa e com toda certeza vai cumprir!

    1. Muito bem colocado. Se tiverem capacidade, que sejam bem vindos. O resto é papo de esquerda doentia.

  14. Thatcher, Reagan e agora Trump, criaram ambientes de crescimento e pleno emprego. Direita cria isto, não apenas o livre mercado, como parecem acreditar amoedistas e antagonistas. Bolsonaro e Paulo Guedes têm tudo para consolidar este cenário por aqui. Tem que sair por cima e não chafurdar nos conflitos marxistas! Em um ambiente de crescimento e pleno emprego, neste Brasil que não quer ser banânia socialista alguma, há de haver lugar para todos que queiram contribuir.

  15. Acreditaram no Brasil em uma vida melhor, merecem o nosso respeito pela coragem de desafiarem o regime dos ditadores cubanos.

Mais notícias
Assine 50% off
TOPO